Navio da Marinha que vai ajudar nos estudos do Rio Doce chegará na quinta a Linhares

Geral

Navio da Marinha que vai ajudar nos estudos do Rio Doce chegará na quinta a Linhares

O navio tem capacidade para realizar diversas análises e conta com modernos laboratórios. A Vale é uma das empresas que assinou um acordo para a construção do navio

Navio vai ajudar nas pesquisas sobre a situação da foz do Rio Doce Foto: Divulgação/ Marinha do Brasil

O Navio Hidroceanográfico da Marinha, que recebeu o nome de "Vital de Oliveira", e que vai ajudar nas pesquisas no Rio Doce, após a passagem da lama de rejeitos, chegou a Vitória no final da tarde desta terça-feira (24).

A previsão é que o navio siga para Regência, em Linhares, na manhã de quinta-feira (26). A lama invadiu o mar e algumas praias do município estão interditadas. 

De acordo com a Capitania dos Portos, o Navio receberá o reforço de técnicos do Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM), da Marinha do Brasil, e da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), além dos pesquisadores que já estão embarcados.

Ainda segundo a Marinha, as equipes vão auxiliar nos levantamentos e estudos para verificar os impactos oceanográficos na fauna e flora da foz do Rio Doce e áreas marítimas adjacentes.

Construído em 2013 e inaugurado em 2014, o navio tem capacidade para realizar pesquisas científicas para caracterização física, química, biológica, geológica e ambiental de áreas oceânicas.

O Navio Hidroceanográfico foi construído após um Acordo de Cooperação firmado entre a Marinha do Brasil (MB), o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), a PETROBRAS e a VALE S.A, que é uma das proprietárias da Samarco. O acordo foi assinado no dia 20 de setembro de 2012.