Presidente da Turquia rebate ameaças econômicas da Rússia

Geral

Presidente da Turquia rebate ameaças econômicas da Rússia

Redação Folha Vitória

Istambul - O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, criticou a Rússia por lançar ameaças econômicas a seu país. Erdogan disse que Moscou deveria abandonar a reação "emocional", após jatos turcos derrubarem um avião de combate russo na região de fronteira entre o território turco e a Síria.

Autoridades russas acusaram a Turquia de fomentar o extremismo islâmico e lançaram restrições comerciais e inspeções contra uma série de itens exportados pela Turquia, o que deve piorar a relação bilateral entre os vizinhos do Mar Negro.

A Rússia busca a estratégia errada ao tentar demonizar a Turquia, atingir os interesses comerciais turcos e permitir ataques à embaixada turca em Moscou, disse Erdogan. O presidente acrescentou que as medidas minam a parceria estratégia bilateral. Erdogan rechaçou ainda a alegação russa de que o jato russo foi derrubado na terça-feira pela Turquia como uma "provocação planejada", ao dizer que as forças turcas "de nenhuma maneira" tinham a Rússia como um alvo.

"Nós não achamos correto expandir o incidente - no qual o mundo todo acredita que nós estamos certos - para áreas políticas e econômicas", disse Erdogan. "Se a mesma violação ocorrer novamente hoje, a Turquia terá de responder uma vez mais da mesma maneira."

O presidente turco pediu à Rússia que revise suas ações para impedir novas violações que poderiam resultar em mais confrontos. Ancara e Moscou podem discordar sobre a Síria e como encerrar o conflito na fronteira sul da Turquia, mas isso não significa que as forças turcas recuarão nas regras rígidas para proteger o território turco, disse ele.

Erdogan reiterou a posição turca de que os dois jatos que se aproximaram da fronteira turca vindos da Síria não foram identificados como russos pelos militares turcos. As aeronaves foram advertidas várias vezes, durante cinco minutos, antes de que uma continuasse a violar o espaço aéreo e acabasse abatida por aeronaves turcas. Fonte: Dow Jones Newswires.