Fundão, Aracruz e Colatina registram os maiores acumulados de chuva no Espírito Santo

Geral

Fundão, Aracruz e Colatina registram os maiores acumulados de chuva no Espírito Santo

De acordo com o instituto Climatempo, grandes volumes de chuva podem ser acumulados nos próximos dias no Estado, que pode terminar novembro com chuva dentro ou acima da média

Rio Fundão chegou a ficar quase 4 metros acima do nível normal Foto: Divulgação

Os municípios de Fundão, Aracruz e Colatina foram os que registraram os maiores acumulados de chuva nas últimas 24 horas, de acordo com os pluviômetros do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden). Fundão registrou 101mm, Aracruz 99mm e Colatina 97mm.

Outras quatro cidades também registraram volumes elevados: Governador Lindenberg (88mm), Santa Leopoldina (82mm), Laranja da Terra (74mm) e Linhares (70mm).

Em Vitória, uma estação convencional utilizada pelo instituto Climatempo contabilizou um total de 75,3 milímetros de chuva entre as 10h de sábado (12) e às 10 horas de domingo (13).

Do dia 1º de novembro até às 10 horas desta segunda-feira (14), a capital capixaba já acumulou 152,3 milímetros de chuva, sendo que a média para o mês de novembro, segundo o Climatempo, é de 170 milímetros.

De acordo com a Fabiana Weykamp, meteorologista do instituto, o feriadão será marcado por muita chuva no Estado. Grandes volumes podem ser acumulados e o mês pode terminar com chuva dentro ou acima da média. 

Três municípios registram prejuízos

Segundo a Defesa Civil Estadual, três municípios do Espírito Santo registraram os maiores danos por causa das chuvas fortes: Fundão, Viana e Cachoeiro de Itapemirim. Ao todo, há 42 famílias desalojadas e 13 pessoas desabrigadas.

Chuva deve continuar 

Volumes de chuva muito elevados devem continuar a ser observados no Espírito Santo nos próximo dias, sobretudo por conta da passagem de uma nova frente fria pela região.

Até o dia 18, o Climatempo espera volumes de chuva iguais ou superiores a 200 mm no Sul capixaba, região Serrana, Grande Vitória e Extremo Norte. Nas outras regiões, o acumulado pode chegar a 150 mm.