Estudantes da Serra criam sistema para reutilizar água e ganham prêmio nacional

Geral

Estudantes da Serra criam sistema para reutilizar água e ganham prêmio nacional

O projeto Meio ambiente e ciência: reduzir, reutilizar e reciclar ? os 3Rs no meu dia a dia foi premiado pela empresa ArcelorMittal

Foto: Divulgação/prefeitura da serra

Os alunos da Escola Municipal Julite Miranda, em Nova Almeida, na Serra, fizeram uma verdadeira revolução na unidade. Eles criaram projetos para reutilizar a água da chuva, do bebedouro e do ar-condicionado da unidade de ensino. O projeto foi batizado “Meio ambiente e ciência: reduzir, reutilizar e reciclar – os 3Rs no meu dia a dia.”

Segundo o professor Rafael Fafá, o trabalho de transformação da escola foi feito em equipe. “Todos participaram de alguma forma. Como trabalhamos nas salas de aula temas como seca e reaproveitamento, tínhamos que também fazer ações para melhorar o ambiente em que estamos”, contou.

Fafá relata que a escola reduziu o temporizador das torneiras; instalou calhas direcionadas para um reservatório, a fim de captar a água da chuva; além de canalizar a água que sai do ar-condicionado e reservar a água desperdiçada dos bebedouros. “Transformamos o ambiente escolar, para aplicar na prática o discurso ensinado.”

Prêmio nacional de Meio Ambiente

Com o intuito de contribuir com as novas gerações, para que estejam mais bem preparadas para preservar e valorizar o meio ambiente, as escolas da Serra investem em projetos que estimulem a reflexão e a mudança de hábitos dos alunos, informou a secretária de Educação, Nelci Gazzoni. “E os resultados desses trabalhos já podem ser percebidos: mais de 900 estudantes do município foram premiados na etapa local e nacional de meio ambiente, do Prêmio ArcelorMittal”.

Ao longo deste ano letivo, os alunos realizaram diversas atividades a partir de temas pré-definidos sobre meio ambiente e incorporam à reflexão aspectos relacionados à cidadania e à ética.

De acordo com a coordenadora de Projetos Especiais da Sedu, Claudineia Fiorani, para disputar o prêmio os estudantes foram divididos nas categorias Cientista Jovem I, 6º e 7º ano, e Cientista Jovem II, 8º e 9º ano.

Na etapa nacional, a escola Julite Miranda de Freitas conquistou o 3º lugar na Categoria Cientista Jovem II, com o Projeto Narrativas Ecológicas e Colagens Transbordantes.

Ganhadores da Etapa Municipal

Cientista Jovem I
EMEF Hebert de Souza
Título do Projeto: Saindo do Papel
Turmas participantes: 6º e 7º anos
Professores participantes: Fabíola Vescovi Pedroni Pimentel, Marcionigméria Aparecida Piffer Deptulsqui e Vanderleia Maria Bozzi Grazziotti

Cientista Jovem II
EMEF Julite Miranda Freitas
Título do Projeto: Da Água Nascem Mil Possiblidades: Narrativas Ecológicas e Colagens Transbordantes
Turmas participantes: 8º ano
Professores participantes: Rafael Henrique Meneghelli Fafá Borges e Katiuscia Soares Viana Rocha

Ganhador na Etapa Nacional
EMEF Julite Miranda de Freitas
Conquistou o 3º lugar na Categoria Cientista Jovem II da Etapa Nacional do Prêmio ArcelorMittal de Meio Ambiente, com o Projeto Narrativas Ecológicas e Colagens Transbordantes
Turmas participantes: 8º ano
Professores participantes: Rafael Henrique Meneghelli Fafá Borges e Katiuscia Soares Viana Rocha

As informações são da Prefeitura da Serra.