Avanço da covid-19: as ações da Secretaria de Saúde para combater o crescimento da pandemia no ES

CORONAVÍRUS

Geral

Avanço da covid-19: as ações da Secretaria de Saúde para combater o crescimento da pandemia no ES

Cinco estratégias estão relacionadas à capacidade de testagem no estado. Outra ação refere-se à ampliação do número de leitos para o tratamento da doença

Foto: pexels

Diante do aumento significativo do número de casos de covid-19 no Espírito Santo, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) anunciou, durante coletiva realizada nesta segunda-feira (30), seis ações para lidar com o avanço da pandemia. Cinco estratégias estão relacionadas à capacidade de testagem no Espírito Santo. Já a outra ação refere-se à ampliação do número de leitos para o tratamento da doença.

Entre as medidas relacionadas às testagens, estão, segundo o secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, aumentar a capacidade do Laboratório Central do Espírito Santo (Lacen-ES) para 3 mil testes por dia, até o final de dezembro. Além disso, o Estado planeja a compra de 100 mil testes de antígenos (testes de triagem que identificam a doença, na fase aguda, a partir do 3º dia de sintomas), que serão distribuídos em unidades de saúde.

>> "ES vive nova fase de aceleração da pandemia e Estado se prepara para expandir leitos", diz secretário de Saúde

>> "Não haverá festa de fim de ano em praias", afirma subsecretário de saúde do ES

Nésio também adiantou que o Estado pretende credenciar testes na rede privada e a criação de uma grande central de triagem para enviar amostras a Fiocruz, sempre que a capacidade de testes do Espírito Santo for ultrapassada.

Tempo de internação
O tempo médio de internação, segundo observado pela secretaria de saúde, tem sido maior. Isso acontece por conta da internação mais precoce dos pacientes e da melhora assistencial nas unidades, segundo Fernandes.

Casos podem aumentar no interior

A secretaria de saúde também trabalha com a possibilidade de aumento no número de casos no interior na próxima semana e estabilização na Grande Vitória. Os casos seguem monitorados, de acordo com Nésio.

Mais leitos
Ainda de acordo com o secretário, o Estado se prepara para apresentar uma nova etapa de expansão de leitos nos próximos dias, para enfrentar uma possível demanda. De acordo com Reblin, mais de 90 leitos já foram revertidos para atendimento de pessoas com covid-19 nas últimas semanas.

Festas de final de ano

O subsecretário Reblin reforçou que o final deste ano será atípico e que gestores e toda população devem estar atentos às normas sanitárias. Segundo ele, shows, festas em boates e eventos com aglomeração não estão permitidos. "Adquirir o ingresso prévio para uma atividade como essa não é adequado", disse.

Reblin também afirmou que as atividades para o réveillon nas praias também estão proibidas, por conta do alto risco de contágio entre as pessoas.

"Nós já temos uma portaria, temos instrumento jurídico, recomendando a não realização de atividades de passagem de ano em praias, com fogos de artifício, com aglomeração e instalação de tendas. Não haverá festa de fim de ano em praias. Não haverá eventos. Não são permitidos shows em praça pública, shows em boates e em ambientes fechados", afirmou Reblin.

Data de validade dos testes

O subsecretário Reblin também garantiu que os testes de covid-19, enviados pelo Ministério da Saúde, não serão descartados por vencimento do prazo de validade. "Eles estão no Lacen e serão utilizados dentro do prazo de validade original, embora a pasta esteja avaliando um novo prazo dessa validade, questão rotineira na área da saúde", afirmou.

Aglomerações em festas de prefeitos eleitos

O secretário de saúde também comentou sobre os prefeitos eleitos que no domingo (29), após a divulgação do resultado do Segundo Turno, participaram de eventos com grandes aglomerações de pessoas.

"Nós entendemos que toda atividade que aglomera e que leva as pessoas a terem comportamento desprotegido, elas podem repercutir em casos e em pessoas internadas. Nós já vivemos isso ao logo de toda a pandemia, em especial durante o período eleitoral. As aglomerações de qualquer tipo não são recomendadas neste momento", pontuou Nésio.

Qual é a máscara ideal?

De acordo com Reblin, uma portaria foi novamente publicada pelo Estado, informando que a máscara que oferece maior proteção contra a covid-19 é a de tecido.

"É uma máscara comum, de tecido, podendo ter mais de uma camada. Essa sim tem a capacidade de fazer a retenção de gotículas de transmissão da doença. Algumas máscaras de acrílico, inclusive tem alguns filtros em sua composição, mas esses filtros não têm a capacidade de evitar a transmissão de gotículas com vírus da pessoa que está usando aquele tipo de máscara", alertou.

Caso a pessoa esteja usando um protetor facial, como os de acrílico, o subsecretário recomenda que também se utilize, por baixo, uma máscara de tecido, para garantir a proteção do usuário e das pessoas em volta.

Estado já tem plano de vacinação definido

O subsecretário Reblin também afirmou que o Espírito Santo já tem um plano para vacinar a população e aguarda a disponibilização de um imunizante pelo Ministério da Saúde. O Estado também já fez a compra de seringas e agulhas. "Nós estamos preparados para quando a vacina estiver disponível", disse.