Idosa atacada por pitbulls em Vila Velha já teve cão da mesma raça e se recupera em hospital

Geral

Idosa atacada por pitbulls em Vila Velha já teve cão da mesma raça e se recupera em hospital

De acordo com o filho da mulher, eles tiveram por alguns anos um cão da raça pitbull. Ele contou ainda que o animal era dócil e carinhoso e amado pelos vizinhos

Foto: Leitor | Whatsapp Folha Vitória

A idosa de 69 anos que foi atacada por dois pitbulls no bairro Santos Dumont, em Vila Velha, está bem e se recupera em um hospital dos ferimentos provocados pelas mordidas dos animais. De acordo com familiares, ela vai precisar passar por exames de infectologia e ainda não há previsão de alta.

Leia também: Vídeo mostra momento em que idosa é atacada por pitbulls em Vila Velha; assista

Em entrevista à reportagem do Folha Vitória, o filha da vítima, Roberto Ribeiro Junior, proprietário de um petshop, contou que por anos a família criou um cão da raça Pitbull. Segundo ele, o animal era carinhoso e dócil e muito querido pelos vizinhos. 

Ele destacou ainda que a mãe estava familiarizada com a raça e que apesar do susto, não ficou traumatizada. Roberto relatou também que o pai foi muito corajoso. "Foi um livramento. Meu pai já é de idade e mesmo assim foi pra cima sem medo. O pitbull não mordeu ele, só a minha mãe", afirmou ele.

Entenda o caso

A idosa de 69 anos foi atacada por dois pitbulls na manhã desta segunda-feira (15), no bairro Santos Dumont, em Vila Velha. O marido dela conseguiu conter os animais e ela foi socorrida pelo filho para um hospital do município.

O filho da idosa contou que tudo aconteceu quando a mãe saiu de casa para ir ao supermercado. Ela sofreu ferimentos na cabeça e foi encaminhada para o centro cirúrgico.

"Ela foi para o centro cirúrgico, pois os ferimentos foram profundos, na cabeça. Minha sobrinha que estava junto não foi ferida, mas ficou muito desesperada. Minha mãe perdeu muito sangue, foi desesperador. A família jamais imaginava passar por isso", contou. 

Dono dos cães se apresentou à polícia

Um homem se apresentou aos policiais como dono dos cães e contou que, de forma esporádica e por motivos familiares, vai até a residência onde os cachorros ficam para cuidar deles.

Durante o atendimento da ocorrência, os militares perceberam que os dois cães ficavam soltos na parte da garagem. No entanto, segundo eles, o que os separava de quem passava pela rua era apenas um portão preso por uma corrente e um cadeado, com um espaço que pode ser aberto facilmente.

O homem foi encaminhado para a Delegacia Regional do município. Durante o atendimento da ocorrência, os cães foram trancados em outra parte da residência para minimizar o risco de fuga dos animais. O Centro de Zoonoses foi comunicado sobre o fato.

A Polícia Civil informou que o conduzido foi autuado em flagrante por lesão corporal culposa, assinou Termo Circunstanciado e vai responder em liberdade. O caso seguirá sob investigação.