Universidade estadual vai oferecer mil vagas para graduação e pós-graduação no ES

Geral

Universidade estadual vai oferecer mil vagas para graduação e pós-graduação no ES

Serão ofertadas 500 vagas em cursos de graduação e 500 para pós-graduação na modalidade semi-presencial, em polos de 34 municípios do Estado

Foto: Raíssa Bravim | Folha Vitória

A instituição do Sistema Universidade do Espírito Santo – UniversidadES, vinculado à Secretaria de Inovação e Desenvolvimento (Sectides), foi anunciada na manhã desta quinta-feira (11) pelo governo do Espírito Santo. 

A princípio, serão ofertadas 500 vagas em cursos de graduação e 500 para pós-graduação na modalidade semi-presencial, em polos de 34 municípios espalhados por todo o Espírito Santo.

O foco dos cursos será nas áreas de Ciências, Tecnologia, Engenharia), Artes e Matemática -  motores econômicos para a indústria 4.0 e os desafios do futuro.

As oportunidades serão ofertadas por meio da criação da Universidade Aberta Capixaba (UnAC), que irá funcionar em formato híbrido, por meio de Ensino a Distância (EaD) e utilização dos polos de apoio presenciais já existentes. 

Foto: Hélio Filho/Secom

“Muitas pessoas não fazem curso superior, pois não têm oportunidades. A gente sabe que a educação abre portas. Sonho com um Estado mais igual em termos de oportunidades. Temos um País rico, mas desigual. Sonho com um Estado sem pobreza, sem ver pessoas passando necessidade. O Espírito Santo tem muitas coisas a apresentar, como o melhor Ensino Médio do País. Tenho plena convicção que é a educação que nos levará a ser um estado menos violento”, pontuou o governador.

O secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento, Tyago Hoffmann, falou sobre a importância dessas áreas na estruturação das políticas de desenvolvimento para o Espírito Santo.

 “A ciência e a inovação são importantes pilares para o desenvolvimento capixaba e a formação profissional é uma das prioridades para a Administração Estadual. O UniversidadES já nasce moderno e inovador. Isso porque fomenta a capacitação nas áreas STEAM, que são motores para o futuro. Apresenta um formato híbrido, aproveitando estruturas físicas já existentes e dando destaque ao ensino EaD, reunindo parcerias sólidas e de baixo custo para o Estado. Esse é o futuro!”, disse.

Leia também: Ufes retoma aulas presenciais com novo semestre letivo nesta quarta-feira

Durante o evento de lançamento, o subsecretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Denio Rebello Arantes, apresentou o modelo, eixos, vagas e distribuição dos polos de ensino do sistema. 

“A implantação da UniversidadES promove a ampliação do número de vagas de ensino e concretiza o esforço do Governo do Estado na articulação dos atores da Educação Superior e Profissional para suprir a atual demanda de ensino. O mundo tem mudado numa velocidade muito grande e o Espírito Santo está se movimentando para dar respostas a esta demanda de formação de profissionais para o mercado em velocidade compatível”, destacou.

O programa visa ainda a gerar oportunidades de emprego e renda para os capixabas, por meio de três eixos: a oferta de Ensino Superior de graduação e pós-graduação; oferta de Ensino Técnico, profissional, educação financeira e empreendedora; e o investimento em pesquisa, extensão e inovação. O Sistema UniversidadES foi desenhado de modo a colaborar e dar suporte na estratégia de cumprimento das metas do Plano Estadual de Educação (em especial as metas número 6, 11, 12, 13 e 16).

Compõem os eixos:

a) de Ensino Superior: a Faculdade de Música do Espírito Santo “Maurício de Oliveira” - FAMES, a Academia de Polícia Militar do Espírito Santo – Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Pública (APM/ES), a Academia da Polícia Civil, o Centro de Ensino e Instrução de Bombeiros (CEIB), os Programas Nossa Bolsa, Nossa Bolsa Mestrado e Programa Universidade Aberta Capixaba;

b) de Ensino Técnico, Profissional, Educação Financeira e Empreendedora: os Centros Estaduais de Ensino Técnico, o Programa Qualificar ES, a Escola de Serviço Público do Espírito Santo – ESESP e outros programas de formação continuada;

c) de Pesquisa, Extensão e Inovação: o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento - CPID, o Programa Instituto de Inteligência Computacional Aplicada - I²CA, o Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação - ICEPi e o Programa Centro Técnico Criativo - CTC.

Expansão da oferta de cursos

O decreto que institui o Sistema Universidade do Espírito Santo – UniversidadES também cria a Universidade Aberta Capixaba (UnAC), com a finalidade de expandir e interiorizar a oferta de cursos e programas de Educação Superior e pós-graduação no Estado, além de possibilitar o apoio do Estado a projetos e atividades desenvolvidas no escopo da Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação por meio da concessão de bolsas nas modalidades de: Desenvolvimento Tecnológico e Estímulo à Inovação, Pesquisa Científica e Tecnológica, Formação e Extensão e Apoio à Difusão de Conhecimento.

A Universidade Aberta Capixaba será implantada em regime de colaboração com o Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e a Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), mediante a oferta de cursos e programas de Educação Superior e pós-graduação.

“O Sistema UniversidadES é uma demanda importante para o Espírito Santo e com forte impacto social. O Governo do Estado, por meio desse sistema, irá levar educação de qualidade a diversas localidades, oportunizando cursos de graduação e pós-graduação em diferentes áreas de conhecimento. O Ifes se sente honrado por fazer parte desse sistema dada a sua experiência consolidada em Educação a Distância e em diferentes eixos tecnológicos, atuando no ensino, pesquisa, extensão, inovação e gestão”, informou o reitor do Ifes, Jadir Pela.

A superintendente de Educação à Distância da Ufes, Maria Auxiliadora Corassa, destacou a importância desse valioso instrumento de formação e de inclusão.

 “Acreditamos que esta iniciativa do Governo do Estado, em parceria com as instituições de ensino, estabelece um marco na construção de novos cenários para a educação superior pública em nosso Estado. Creio que as etapas subsequentes deste projeto, apoiado na análise das diversas realidades e com planejamento adequado, certamente, nos permitirão aprofundar e avançar sobre as diferentes realidades econômicas e sociais regionais, e sobre os diversos contextos educacionais do Espírito Santo”, avaliou.