• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Chuvas aumentam níveis de rios, causam deslizamentos e deixa famílias desabrigadas no ES

Geral

Chuvas aumentam níveis de rios, causam deslizamentos e deixa famílias desabrigadas no ES

Em Afonso Cláudio, o rio subiu 4,3m durante as chuvas, famílias tiveram que ser removidas de suas residências e ocorreram deslizamentos de barreiras

Existem ainda 14 alertas ativos para deslizamento de terra e inundação em vários municípios capixabas Foto: Thiago Guimarães - Secom/ES

As chuvas que atingiram o Estado do Espírito Santo causaram estragos em diversos municípios capixabas. De acordo com a Defesa Civil Estadual, órgão pertencente ao Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo, os maiores acumulados de chuvas em milímetros nas últimas 24 horas foram registrados em São José do Calçado (89mm), Barra de São Francisco (75mm), Afonso Claudio (71mm), Mantenópolis (54mm), Bom Jesus do Norte (52mm), Ecoporanga (52mm), Itarana (47mm), Alegre (45mm), Santa Maria de Jetibá (42mm), Alfredo Chaves (41mm) e Nova Venécia (40mm). Demais municípios tiveram acumulado inferior a 40 mm.

No município de Baixo Guandu, devido a uma enxurrada, houve uma inundação na vila de Patrimônio do Tamanco, que deixou duas famílias desalojadas. Além disso, houve aumento de 3 metros no nível do rio Guandu, que corta a cidade. Em São José do Calçado foram registrados deslizamentos de terra em estradas e queda de 4 árvores. Já em Afonso Cláudio, o rio subiu 4,3m durante as chuvas, famílias tiveram que ser removidas de suas residências e ocorreram deslizamentos de barreiras. Houve também um soterramento parcial de uma casa em Córrego do Aprígio, em Mantenópolis.

Alertas ativos no ES

Em todo o Espírito Santo, existem 14 alertas ativos enviados pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), reportando risco de deslizamento de terra para Afonso Cláudio, Castelo, Domingos Martins, Brejetuba, Laranja da Terra, Ibatiba, São José do Calçado, Mimoso do Sul e Barra de São Francisco. Também há risco de inundação em Afonso Cláudio, Castelo, Marechal Floriano, São José do Calçado e Mimoso do Sul.

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) alerta para risco de tempestades de raios, chuvas intensas, vendaval e acumulado de chuva para os municípios de Afonso Cláudio, Alegre, Alfredo Chaves, Alto Rio Novo, Anchieta, Apiacá, Aracê, Atílio Vivacqua, Baixo Guandu, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Domingos Martins, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Guarapari, Ibatiba, Ibitirama, Iconha, Irupi, Itaguaçu, Itapemirim, Itarana, Iúna, Jerônimo Monteiro, Laranja da Terra, Mantenópolis, Marataízes, Marechal Floriano, Mimoso do Sul, Muniz Freire, Muqui, Pancas, Piúma, Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, São José do Calçado, São Roque do Canaã, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Velha e Vitória.

Orientações

• Em casos de chuvas fortes o mais importante é proteger a sua vida e de seus familiares. Encaminhe-se imediatamente para um lugar seguro;
• Fique atento a movimentações de terra. Trincas no chão, inclinação de cercas, postes e árvores podem indicar o início de um deslizamento. Abandone imediatamente sua casa e procure um local seguro;
• Se houver muita infiltração na casa e acontecer rachaduras nas paredes ou escutar algum barulho estranho, abandone sua residência;
• Tenha sempre em mãos os telefones da Defesa Civil de seu município;
• Em caso de emergências, ligue para o Corpo de Bombeiros. O telefone é o 193;
• Evite as áreas alagadas. Terrenos acidentados, buracos e bueiros abertos, assim como fiação elétrica exposta, podem causar acidentes graves;
• Ao término da enchente, busque orientação da Defesa Civil sobre o retorno para sua residência. É necessário limpar os locais atingidos por água e lama;
• Se a sua residência foi destruída durante a enchente, não retorne a construir no mesmo lugar, porque cedo ou tarde ocorrerá um novo desastre.

Fonte: Pluviômetros CEMADEN