• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Número de guarda-vidas nas praias da Grande Vitória não é suficiente, diz sindicato

Geral

Número de guarda-vidas nas praias da Grande Vitória não é suficiente, diz sindicato

Prefeituras da Grande Vitória afirmam que mais guarda-vidas serão contratados para a temporada de verão. Apesar da afirmação, sindicato da categoria diz que número ainda é insuficiente

Para o sindicato a quantidade de profissionais não é suficiente para garantir segurança dos banhistas Foto: Divulgação

O desaparecimento do jovem Cassio Martins, de 22 anos, neste domingo (18) na praia de Itapoã, em Vila Velha, levantou o questionamento sobre se a quantidade de guarda-vidas nas praias da Grande Vitória é suficiente para garantir a segurança dos banhistas.

Em Vila Velha, atualmente são 73 guarda-vidas distribuídos em 23 pontos da orla. A prefeitura do município informou que está em curso um processo seletivo para a renovação dos contratos dos profissionais e mais guarda-vidas poderão ser contratados.

Já no município da Serra, a partir desta quarta-feira (21), a cidade contará com um total de 86 guarda-vidas para atuarem na orla do município. A capacitação para selecionar o reforço na equipe foi realizada em novembro. 

Em Vitória, por meio de nota, a prefeitura informou que normalmente a cidade possui 40 guarda-vidas e para este verão a cidade terá um acréscimo de mais 40 profissionais contratados. Ao todo são sete pontos de guarda-vidas e com a chegada dos novos contratados serão 14 pontos. 

A equipe de reportagem entrou em contato com a assessoria da prefeitura de Guarapari, mas ela não respondeu aos questionamentos feitos por email. 

Apesar dos números divulgados pelas prefeituras, para o presidente do Sindicato dos Guarda-Vidas do Espírito Santo (SindGV-ES), Vantuir Sabino, a quantidade de profissionais não é suficiente para cobrir os 411 quilômetros de orla costeira capixaba. 

Vantuir informou que em Vila Velha, são 32 quilômetros de orla, e os 73 guarda-vidas por mais que se esforcem não podem oferecer segurança aos banhistas.“Na orla de Vila Velha, o ideal seriam 120 profissionais trabalhando em uma escala de 12x36, ou seja, trabalhando em dias alternados”, afirmou.

No município da Serra, que conta hoje com 86 guarda-vidas, na opinião do presidente do SindGV-ES, o ideal seriam 96 guarda-vidas trabalhando em dias alternados. E em Vitória, para ele, o mais próximo do ideal seriam 60 profissionais.