• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Com doença degenerativa, menino de 11 anos sonha com viagem. Saiba como ajudar!

Geral

Com doença degenerativa, menino de 11 anos sonha com viagem. Saiba como ajudar!

Vitor tem 11 anos e sofre de Distrofia Muscular de Dulchenne, caracterizada pelo enfraquecimento dos músculos

Conviver com uma expectativa de vida pré-estabelecida pelos médicos. Essa é a realidade do pequeno Vitor, que desde o nascimento sofre de uma doença degenerativa grave, chamada Distrofia Muscular de Dulchenne.

A doença, que geralmente acomete meninos entre 1 e 6 anos, é caracterizada pelo enfraquecimento dos músculos e envolve também o coração e músculos respiratórios. Com Vitor, os sintomas apareceram aos dois anos. A mãe, Dayana Conti, percebeu que tinha algo errado quando o filho começou a dar os primeiros passos.

"Ele começou a andar aos dois anos e quando começou nós percebemos que ele não andava muito normal. Levamos ao médico e disseram que não era nada, então acreditamos. Com 6 anos ele foi para uma escola e lá tinha uma cuidadora que o sobrinho dela tinha essa doença, aí logo que ela viu ele já falou. Levamos ao médico, ele fez vários exames e foi confirmada a doença", conta a mãe

O diagnóstico tardio fez com que os sintomas evoluíssem rapidamente e desde os 8 anos Vitor precisa do auxílio de uma cadeira de rodas para se locomover. Para a mãe, pior do que as dificuldades que o menino e a família enfrentam, é ter que viver dia após dia sabendo que a expectativa de vida dele é de pouco menos de 10 anos.

"É uma doença muito triste porque a gente cria os filhos para constituírem uma família, fazer uma faculdade. No caso dele, não vai dar para fazer nada disso. A doença já está bem avançada, o quadro dele só está piorando e como o diagnóstico demorou um pouco, a doença está evoluindo de forma muito rápida", explicou.

A renda mensal da família, composta apenas pelo salário do marido, é de aproximadamente R$ 1.500. No entanto, a soma das despesas de casa, com medicamentos manipulados e plano de saúde, ultrapassa o orçamento e não é o suficiente para arcar com tudo.

"Eu não trabalho, o meu marido ganha cerca de R$ 1.500 e a gente precisa mexer na casa para melhorar as condições de vida do Vitor. Ele faz o uso de oito medicamentos manipulados, o custo é alto e às vezes a gente faz milagre mesmo", desabafa. 

Diante das dificuldades, a família decidiu usar uma plataforma online para pedir ajuda. Na página, eles contam toda a história do filho e reforçam a importância de dar à ele um local mais seguro e confortável. O objetivo é alcançar R$ 10 mil e até o momento já foram arrecadados R$520. Clique para ajudar!

Sonho 

Assim como toda criança tem um sonho, o pequeno Vitor também guarda o dele: Conhecer o parque temático Beto Carrero World‎, em Santa Catarina e andar de avião. Os pais, que não medem esforços para ver o filho bem, já buscam uma maneira de fazer com o sonho seja realizado.

"O sonho dele é ir para o Beto Carreiro e estamos tentando ver com alguma agência de viagem para realizar. O que eu puder fazer pelo meu filho hoje eu vou fazer, é o sonho dele e eu não sei se ele vai morrer, hoje, amanhã ou depois", afirma Dayana.

A passagem fica em torno de R$ 4 mil e amigos e familiares se reuniram em uma corrente do bem. Eles criaram uma campanha no Facebook e pedem a solidariedade de todos para juntar milhas e trocar por passagens. 

Conta
Banco Itaú 
Agência -  1424
Conta - 39935-8 (CC) 

Reportagem: Thaiz Blunck