Nem 10% dos ônibus saíram das garagens na manhã desta terça-feira, afirma GVBus

Geral

Nem 10% dos ônibus saíram das garagens na manhã desta terça-feira, afirma GVBus

Em nota, divulgada durante a manhã, o GVBus afirma que foi pego de surpresa nesta madrugada e que os poucos ônibus que deixaram as garagens

Iures Wagmaker

Redação Folha Vitória
Foto: Leitor | Whatsapp Folha Vitória

Neste segundo dia da greve dos rodoviários da Grande Vitória, o dia começou com poucos ônibus nas ruas na manhã desta terça-feira (04). De acordo com nota divulgada pelo Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus), o número de veículos que deixaram as garagens não chega a 10%.

Acompanhe as atualizações deste segundo dia da greve dos rodoviários na Grande Vitória

Em nota, divulgada durante a manhã, o GVBus afirma que foi pego de surpresa nesta madrugada e que os poucos ônibus que deixaram as garagens comprometeram todo o sistema e, por consequência, o atendimento à população.

Na nota, o GVBus ainda afirma que a situação "deixa claro que a determinação judicial não está sendo cumprida pelo Sindirodoviários, que mais uma vez surpreende os passageiros, impedindo seu direito de ir e vir, e demonstra não ter nenhum respeito às decisões judiciais".

O sindicato patronal afirma ainda que, nesta segunda-feira (03), as empresas entraram com uma petição de descumprimento da liminar expedida pela justiça, e o Tribunal Regional do Trabalho (TRT-ES) está mediando a negociação. Para esta quarta-feira (05) ficou marcada uma reunião.

O GVBus também afirma que "desde o início nos colocamos à disposição dos trabalhadores para discutir uma proposta coerente com a realidade, inclusive, não medimos esforços para aumentar a oferta de reajuste inicial. Lamentamos mais uma vez a posição do Sindirodoviários e esperamos que em breve esse impasse seja resolvido".

Greve

No início da manhã desta terça-feira (04), rodoviários informaram que os coletivos do sistema Transcol não estão circulando. Na garagem do bairro São Francisco, em Cariacica, os ônibus saíram apenas até às 4 horas. Pelo menos quatro viaturas da Polícia Militar (PM) estão local.

Os trabalhadores entraram no primeiro dia de greve na segunda-feira (3). Os rodoviários solicitaram um reajuste de 4% mais a inflação nos salários e no tíquete de alimentação, além de plano de saúde. Entretanto, o Setpes e o GVBus oferecem uma contraproposta de reajuste de 3% no salário dos trabalhadores, que não foi aceita.

Neste domingo (2), o desembargador José Luiz Serafini deferiu parcialmente o pedido de liminar do GVBus e do Setpes determinando que o Sindirodoviários mantenha 70% da frota dos ônibus circulando durante os horários de pico, das 6h às 9h e das 17h às 20h. Nos demais horários, a liminar impõe que 50% da frota esteja nas ruas. A decisão vale para todas as linhas e itinerários. O descumprimento da liminar, ainda que parcial, acarretará multa diária de R$ 200 mil. Segundo a Ceturb, 1.426 mil ônibus fazem parte do Sistema Transcol. Nesta greve, pelo menos 897 devem circular na Grande Vitória nos horários de pico.