'Trabalhem para salvar vidas também', diz subsecretário em orientações para festas de Natal

Geral

'Trabalhem para salvar vidas também', diz subsecretário em orientações para festas de Natal

Reblin e Nésio Fernandes, secretário de Saúde, pediram que a população evite aglomerações durante as comemorações de fim de ano

Foto: sesa

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, fez um pronunciamento junto com o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, nesta quarta-feira (23), sobre o novo coronavírus no Espírito Santo

"Precisamos reconhecer o tamanho da doença e o impacto dela na vida de cada indivíduo. Apesar de tudo o que foi feito pelo Estado, muitas vidas foram perdidas. Existe um novo desafio nesse final de ano. Pedimos as famílias capixabas que não realizem festas de fim de ano fora do seu núcleo familiar principal (os que moram na mesma casa). Não reúnam toda a família para que possamos, no final do ano que vem ter um Natal com toda a população vacinada e protegida ", disse o secretário. 

O subsecretário Luiz Carlos Reblin fez um apelo para que a população se cuide durante as festas de final de ano e também durante o verão. Além disso, Reblin também falou sobre a vacina. 

"Não existe um medicamento disponível que pode tratar a doença. A vacina está pronta, mas ainda vai levar alguns dias para chegar, e até lá, o que temos para fazer é manter a distância, usar a máscara e lavar as mãos. Manter a distância porque a doença se transmite quando nos aproximamos da pessoa, então é óbvio para nós. Se fizermos uma festa com um número grande de pessoas, o número aumenta potencialmente". 

Já o secretário falou sobre os leitos de UTI. "Antes da pandemia tínhamos aproximadamente 660 leitos disponíveis para atender todas as doenças do nosso estado, mas iremos ultrapassar a marca de 1.2 mil leitos de UTis disponíveis para a saúde pública no Espírito Santo com toda a estratégia que desenvolvemos ao longo dessa pandemia".

"Nesse final de ano, no Natal e no Ano Novo, nós teremos um batalhão de trabalhadores de saúde e gestores nos hospitais, pronto atendimentos, sistema de vigilância, no sistema de regulação, no Samu e várias áreas da saúde trabalharão 24 horas por dia para salvar vidas. Então fazemos um apelo: trabalhem também para salvar vidas também. Oriente sua família e amigos. Não aglomerem. Não coloque a sua saúde e de seus parentes em risco. Falta pouco para a vacina chegar entre nós", disse Reblin.  

"Qualquer sintoma que seja, procure avaliação médica", orientou Nésio.

Reveja o pronunciamento