Elefante-marinho da praia de VV pode ser o mesmo que foi encontrado em 2013, em Vitória

Geral

Elefante-marinho da praia de VV pode ser o mesmo que foi encontrado em 2013, em Vitória

Uma equipe de biólogos do centro especializado em monitorar e resgatar animais marinhos fez análises do animal e constatou boa saúde. O mamífero tem 3,3 metros e pesa 450 kg

O mamífero pode ser o mesmo que foi encontrado em praias de Vitória em dezembro Foto: Arquivo/Divulgação

Foi encontrado na manhã desta terça-feira (8) um elefante-marinho na areia de uma praia às margens do Morro do Moreno, em Vila Velha. O animal foi encontrado perto do farol de Santa Luzia, por volta das 10h30. Segundo a equipe de biólogos que analisou o animal, o elefante-marinho pode ser o mesmo que foi encontrado em dezembro de 2013, em praias de Vitória.

Uma equipe de biólogos do centro especializado em monitorar e resgatar animais marinhos, o CTA, fez análises do animal e constatou boa saúde. O mamífero tem 3,3 metros de comprimento e pesa cerca de 450 quilos, mesmas características do animal encontrado em dezembro de 2013.

"Após as primeiras análises feitas pela equipe, verificamos que existe a possibilidade do animal ser o mesmo do encontrado em 2013", explicou Coelho.

O local onde o animal foi encontrado é isolado e não oferece risco de curiosos deixarem o animal estressado. De acordo com Coelho, não é recomendado que se chegue perto do animal. "Apesar de estar saudável, o animal pode ter alguma doença e mesmo uma pessoa pode passar uma doença para o animal. Além disso, é um animal selvagem, enorme e, claro, pode atacar", completa.

O elefante-marinho é um animal que migra sozinho ou em grupos. O habitat comum do mamífero é a região do Uruguai e da Argentina, onde ficam as colônias da espécie.

Não é a primeira vez

Uma filhote de elefante-marinho foi encontrada em Aracruz, em novembro de 2013 Foto: Arquivo/Divulgação

Em novembro de 2013, uma filhote de elefante-marinho foi encontrada encalhada na Praia dos Padres, em Aracruz. Uma equipe do Instituto Orca (Organização Consciência Ambiental) fez a captura do bicho e levou para a sede da ONG, em Guarapari, na Grande Vitória, já que a filhote estava debilitada.

O animal era da espécie Mironga Leonina. A filhote tem 1,5 metro e pesava cerca de 70 quilos. Por estar abaixo do peso normal e com diversos ferimentos, ela foi alimentada e medicada.