Moradores são convocados a levar pó preto para protesto contra poluição em Vitória

Geral

Moradores são convocados a levar pó preto para protesto contra poluição em Vitória

Toda a população que quiser participar precisa levar seu pó preto para o ponto de encontro, em frente ao Clube dos Oficiais, na Praia de Camburi

Foto: Divulgação

A ONG Juntos SOS Espírito Santo Ambiental, que luta contra o pó preto na Grande Vitória, está preparando uma surpresa para a primeira manifestação marcada para o domingo (18), às 9h. Toda a população que quiser participar precisa levar seu pó preto para o ponto de encontro, em frente ao Clube dos Oficiais, na Praia de Camburi, Vitória. Lá todo o material recolhido vai para uma caixa plástica e a surpresa fica a cargo do destino que será dado ao pó.

“Nosso objetivo é recolher pó preto, cada um vai levar dentro de um vidrinho de maionese, dentro de uma sacola, vasilha. Vamos juntar tudo em uma caixa plástica e levar para um lugar que será uma surpresa”, garantiu o presidente da ONG Eraylton Moreschi, que mora a 11 anos na Ilha do Boi, onde o problema se agrava a cada ano segundo ele. 

Além de toda a orla de Vitória e alguns pontos da orla de Vila Velha serem atingidos, bairros distantes do mar também têm sofrido com o problema, como relatam moradores de Jesus de Nazaré e São Pedro. O pó preto é fruto da poeira de minério lançada no ar principalmente por empresas mineradoras. Um dos agravantes do pó preto segundo a ONG foi a instalação da oitava usina de pelotização da Vale, que começou a funcionar em agosto de 2014. 

Segundo Moreschi o sistema wind fence – nome dado a barreira que controla a velocidade do vento, que ajuda a diminuir a poeira que vem das pilhas de materiais, utilizado pelas mineradoras não é eficiente. “É uma tecnologia antiga, velha e ineficiente” afirma. 

A ONG Juntos SOS Espírito Santo Ambiental conta com mais oito entidades que lutam pela qualidade do ar. Até o momento o grupo já pediu quatro ações junto à Justiça Federal do Espírito Santo, entre elas indenizações pelas perdas e danos causados pela poluição do ar na Grande Vitória e a indenização do SUS por gastos no tratamento de doenças respiratórias. 

Outras manifestações vão acontecer além, do dia 18, também haverá protestos nos dias 25,  01 e 08 de fevereiro.