• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Falta de chuva faz prefeitura decretar racionamento de água em Guarapari

Geral

Falta de chuva faz prefeitura decretar racionamento de água em Guarapari

Ficam proibidas a partir de quarta-feira (28) lavar veículos, calçadas, frente de imóveis, ruas, e encher piscinas em Guarapari. Prefeitura está racionando a água

O prefeito Orly Gomes anunciou o racionamento a partir desta quarta-feira. Foto: Divulgação/Prefeitura

A falta de chuvas fez a prefeitura municipal de Guarapari (PMG) decretar racionamento para o uso de água potável na cidade. De acordo com o prefeito Orly Gomes, está proibido utilizar água potável para lavar veículos, calçadas, frente de imóveis, ruas, encher piscinas, entre outras situações que não sejam de consumo humano e caracterizem desperdício.

Os estabelecimentos comerciais especializados em lavagem de veículo e indústrias que dependam da utilização de água em seu processo produtivo deverão adotar sistema de captação de água subterrânea e sistema de reuso.

De acordo com a prefeitura, a restrição e consumo racional da água potável fornecida pela Cesan é por tempo indeterminado e vai afetar residências, indústrias e prédios públicos.

As secretárias municipais de Meio Ambiente e Posturas irão fiscalizar, notificar e multar os moradores que não cumprirem a determinação. 

A seca no Estado tem prejudicado outros municípios e setores como o da agroindústria e agropecuária.

A agropecuária perdeu quase R$1,4 bilhão. 

O rio Jucu, em Vila Velha enfrenta a pior seca em 60 anos. 

Prefeituras do sul do Estado, como Cachoeiro de Itapemirim e Itapemirim, decretaram situação de emergência. Várias famílias estão sendo afetadas diretamente com a falta de chuva, lavouras e o gado leiteiro sofrem com a escassez. A produção de cana-de-açúcar, leite, abacaxi, café, mandioca, feijão são as mais afetadas.