Protestos contra salários atrasados complicam trânsito na Grande Vitória

Geral

Protestos contra salários atrasados complicam trânsito na Grande Vitória

Foram três protestos somente nesta terça-feira (27), em Vitória. Vigilantes, funcionários da maternidade Pró-Matre e trabalhadores de uma empresa terceirizada protestaram

Funcionários de terceirizada que estaria falida, foram protestar em frente ao Palácio Anchieta Foto: TV Vitória

A manhã desta terça-feira (27) foi marcada por protestos em Vitória. Por volta das 10 horas, trabalhadores terceirizados que prestam serviço para secretarias de governo, que teria decretado falência, protestaram pelo pagamento dos salários atrasados. Ao meio dia, o grupo seguiu para o Palácio Anchieta.

Em um caso específico, o da Conservadora Juiz de Fora (CJF), que decretou falência em 2014, de acordo com os próprios manifestantes, o governo do Estado teria se comprometido a pagar os salários atrasados até o último dia 20, através da Secretaria de Estado da Educação (Sedu), com intermédio do Ministério Público do Espírito Santo (MPES), mas até esta terça-feira, dia 27, não havia sido feito. Segundo a Sedu, porém, os pagamentos foram efetuados.

Mais cedo, cerca de 20 vigilantes protestaram em passeata também por salários atrasados. Os manifestantes fizeram uma passeata até a sede da Sedu, em Vitória, e mais tarde foram em caminhada até o Centro da Capital. De acordo com a secretaria, os vigilantes conversaram com o subsecretário estadual de Educação e foram embora.

Vigilantes foram até a sede da Secretaria de Educação durante o protesto Foto: Reprodução/WhatsApp TV Vitória

Outra manifestação complicou o trânsito em Vitória. Cerca de 100 pessoas, que seriam funcionários da maternidade Pró-Matre, protestaram contra os salários atrasados. De acordo com os manifestantes, os pagamentos não são feitos há três meses.

Manifestantes fecharam a Avenida Vitória, na altura do Colégio Salesiano. Os motoristas que vinham do Centro em direção ao bairro Jucutuquara precisaram fazer um desvio pela Avenida Beira Mar. As informações são da Central de Videomonitoramento da Prefeitura de Vitória.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou que finalizou o levantamento das contas a pagar do exercício anterior e, a partir deste levantamento, será elaborado um cronograma de pagamento aos hospitais. Somente após a definição da data para pagamentos será possível colocar em dia o repasse de verbas.

Com a paralisação do atendimento na Maternidade da Pró-Matre, as gestantes que precisarem de atendimento podem procurar a Santa Casa de Vitória, a Maternidade de Cariacica, a Maternidade de Carapina e o Hospital Estadual Infantil e Maternidade de Vila Velha (Himaba).

A Secretaria de Estado da Educação (Sedu) informou, em nota, que o pagamento dos serviços prestados pela empresa de vigilância Vigserv está sendo efetuado corretamente conforme previsto em contrato. Todas as medidas legais estão sendo tomadas, e a empresa já foi notificada pelos constantes atrasos no pagamento dos funcionários. Em outubro de 2014, a Sedu solicitou uma audiência de mediação com a empresa, realizada no Ministério Público do Trabalho, onde propôs assumir o pagamento de salário e benefícios, diretamente aos empregados. Na ocasião, a empresa Vigserv recusou veementemente a proposta da Secretaria e o Sindicato não se manifestou durante a audiência.  

Sobre a empresa Conservadora Juiz de Fora (CJF), a Sedu diz que propôs um acordo com a empresa para que o pagamento dos funcionários fosse realizado diretamente pela Sedu, o que foi acatado e tem sido feito corretamente desde novembro de 2014. Os casos de pendências da empresa também estão sendo quitados pela Secretaria.  A Sedu informa também que um novo contrato já está em andamento para que a empresa segunda colocada no processo licitatório assuma o lugar da empresa CJF, conforme previsto em contrato.