Acordo põe fim à greve dos garis e lixo volta a ser recolhido em Vila Velha

Geral

Acordo põe fim à greve dos garis e lixo volta a ser recolhido em Vila Velha

Trabalhadores vão voltar a trabalhar e as empresas se comprometeram a não fazer novas demissões. O acordo está mantido até segunda-feira (23) quando nova audiência acontecerá

Garis fizeram protesto na quinta-feira (12) Foto: TV Vitória

Terminou nesta quinta-feira (19) a greve dos garis, no município de Vila Velha. Houve um acordo entre o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio, Conservação e Limpeza Pública (Sindilimpe/ES) e as empresas de limpeza durante reunião no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Os trabalhadores voltaram a trabalhar e as empresas não farão novas demissões, além disso a jornada extraordinária está suspensa, salvo o trabalho de domingo. Na segunda-feira  (24) uma nova audiência será feita, agora com a presença de representantes do Município de Vila Velha.

As empresas de limpeza afirmam que as demissões são consequência das reduções realizadas pelo município. O serviço de limpeza é terceirizado há mais de vinte anos.

Hoje 614 profissionais são responsáveis pela limpeza do município. A greve dos garis teve inicio na última quinta-feira (12) após a demissão de quase 200 trabalhadores.

 

Justiça tinha determinado 70% da coleta em Vila Velha

Na sexta-feira (13) foi decidido pelo desembargador do Tribunal Regional do Trabalho do Espírito Santo (TRT-ES) Gerson Fernando da Sylveira Novais, que os funcionários da limpeza pública teriam de manter 70% da coleta de lixo residencial e comercial e 100% do recolhimento de lixo hospitalar. 

A Prefeitura Municipal de Vila Velha informou por meio de nota que as empresas responsáveis pela limpeza pública foram notificadas a prestarem esclarecimentos sobre as paralisações sob pena de aplicação das penalidades previstas na Lei 8.666/93.

Manifestações

Dezenas de trabalhadores da limpeza urbana de Vila Velha realizam uma manifestação na manhã de quinta-feira (12). Eles fizeram uma passeata que saiu da frente da empresa Corpus, localizada no bairro Divino Espírito Santo, em Vila Velha, e seguiu até a Prefeitura do município. O ato é um protesto contra as demissões que ocorreram nas empresas Vital, Serdel e na própria Corpus que deixaram cerca de 200 trabalhadores sem emprego. Como não houve acordo, os serviços foram paralisados em toda a cidade.