Jovem de 18 anos morre após aplicar hidrogel no pênis em Ribeirão Preto

Geral

Jovem de 18 anos morre após aplicar hidrogel no pênis em Ribeirão Preto

O nome do jovem não foi divulgado, mas ele chegou a ser socorrido até o Hospital das Clínicas da cidade, onde morreu quatro horas depois

Redação Folha Vitória
Aplicação mal sucedida pode provocar embolia e a morte, até porque após injetado não é mais possível fazer a retirada Foto: Reprodução

A Polícia Civil de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, vai apurar a morte de um rapaz de 18 anos ocorrida na noite da última sexta-feira (24). Ele sofreu uma parada respiratória e não resistiu após, segundo testemunhas, realizar uma aplicação de hidrogel no pênis.

O nome do jovem não foi divulgado, mas ele chegou a ser socorrido até o Hospital das Clínicas da cidade, onde morreu 4 horas depois. O hidrogel é uma substância que tem sido utilizada para aumentar e preencher o volume corporal, principalmente nas coxas e nádegas.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) libera o uso limitado da substância, mas a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica tem restrições ao produto. O hidrogel é vendido como modelador para o corpo e o uso estético muitas vezes é feito de forma clandestina, o que aumenta o risco de efeitos colateriais.

Na polícia, o caso foi registrado como morte suspeita e, de acordo com o hospital, o jovem já chegou em estado grave na Unidade de Emergência e com quadro de insuficiência respiratória aguda. O corpo do rapaz foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para exames.

Perigo

A aplicação teria ocorrido na residência do rapaz, na zona norte de Ribeirão Preto. No ano passado, uma mulher morreu em Goiânia (GO) também após a aplicação de hidrogel. O uso da substância ganhou destaque também em 2014, após a internação da modelo Andressa Urach, por complicações decorrentes da utilização do produto.

Médicos explicam que uma aplicação mal sucedida pode provocar embolia e a morte, até porque após injetado não é mais possível fazer a retirada. Outro problema pode ser a quantidade excessiva e o deslocamento do produto pelo corpo, capaz também de ocasionar graves complicações. No caso do rapaz que morreu, o hidrogel usado está suspenso pela Vigilância Sanitária.

Caso Andressa Urach

Em dezembro do ano passado, a ex-peoa Andressa Urach, que estava visitando Porto Alegre com a família, foi levada para o Hospital Nossa Senhora da Conceição devido a um problema no dreno que ela usava por conta de uma complicação de saúde causada pela aplicação de hidrogel nas coxas (procedimento realizado há cinco anos). Em julho deste ano, Andressa já havia sido submetida a uma cirurgia para retirar parte do líquido injetado nas pernas, entretanto, o problema voltou a aparecer.

Pontos moeda