Adventistas ocupam as ruas da Serra e promovem passeata de conscientização

Geral

Adventistas ocupam as ruas da Serra e promovem passeata de conscientização

Este tipo de câncer é uma doença silenciosa, mas que atinge cerca de 1 milhão de homens no mundo. O câncer de próstata é o segundo tipo mais comum entre os homens no Brasil

Ato pela vida: adventistas promovem ação de conscientização Foto: Divulgação

Preocupados em promover ações de conscientização em torno da prevenção do câncer de próstata, cerca de 350 adventistas entre jovens, crianças e adultos foram às ruas em Cidade Continental para alertar sobre a importância do diagnóstico precoce.

O Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata se aproxima (17 de novembro) e o alerta que deve ser feito é que este tipo de câncer é uma doença silenciosa, permeada por tabus e preconceitos, mas que atinge cerca de 1 milhão de homens no mundo. O câncer de próstata é o segundo tipo mais comum entre os homens no Brasil e o sexto mais comum no mundo, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer José de Alencar Gomes da Silva (Inca). 

Os números são alarmantes. No  Brasil, em 2013, foram mais de 13 mil mortes causadas pela doença. Apesar das estatísticas, há chance de 85% de cura quando o diagnóstico é precoce. 

A fanfarra que tomou parte da manifestação era formada por crianças e adolescentes e teve início no ponto final do bairro Cidade Continental e terminou no ponto da Farmácia América. 

Ao longo do caminho, jovens uniformizados, com banners e bolas azuis distribuíram panfletos com orientações para a população. 

“Por preconceito muitos homens não fazem os exames e descobrem a doença quando ela está avançada, o que diminui as chances de cura. Nosso foco foi a prevenção, que é a melhor forma de combater o câncer”, destacou Ernandes Cardoso Santos, líder de jovens da Igreja Adventista do Sétimo Dia local.

Quem participou do ato destacou a importância de uma ação diferenciada e disposta a quebrar o preconceito. 

“Não podemos ter vergonha de um médico, de tratar a saúde. Eu já fiz a minha parte, já fui. E estou achando muito bacana o recado que está sendo dado à comunidade hoje, abrindo os olhos de muita gente”, disse o morador Mario Jorge da Silva.