Em meio a polêmicas, taxistas de outros municípios insistem em driblar fiscalização em Vitória

Geral

Em meio a polêmicas, taxistas de outros municípios insistem em driblar fiscalização em Vitória

Em Vitória, estão credenciados cerca de 463 taxistas. Destes, 75 fazem parte do aeroporto. Mas na prática, a disputa é muito maior que estes números

Reportagem especial da TV Vitória flagrou taxistas de outros municípios atuando na área do Aeroporto de Vitória Foto: ​TV Vitória

Conhecidos como ‘cachorros doidos’, taxistas de outros municípios não respeitam a área de atuação e brigam por pontos e passageiros que não são deles. A equipe de reportagem da TV Vitória/ Record flagrou a irregularidade em um dos pontos mais disputados da Grande Vitória: o Aeroporto Eurico Salles de Aguiar.

Em Vitória, estão credenciados cerca de 463 taxistas. Destes, 75 fazem parte do aeroporto. Mas, na prática, a disputa é muito maior que estes números e os profissionais credenciados lutam por passageiros com taxistas de outros municípios, como Serra, Vila Velha e Linhares.

Um taxista relatou que trabalha na área desde 1982, e sempre houve essa disputa ilegal entre taxistas de outros municípios. Um deles contou que está no aeroporto há 20 anos, apesar de estar credenciado em Linhares.

A estratégia, segundo informações dos taxistas, é estacionar o veículo fora do aeroporto de modo que os motoristas possam buscar passageiros dentro do local. Por conta disso, diversas brigas entre taxistas credenciados e ‘cachorros doidos’ foram flagradas por passageiros. 

A prática ilegal acontece em outros pontos da cidade, como Rua da Lama, Triângulo das Bermudas e na rodoviária. Um taxista do município de Serra, contou que foi ao aeroporto buscar uma passageira que havia chegado do Rio de Janeiro. 

“Meu ponto é no Bairro de Fátima (Serra), e só vim aqui pegar uma mulher que ia chegar agora do voo do Rio de Janeiro. Se tiver um movimento e o pessoal der sinal, eu paro e embarco”, revela.

Segundo Adriana Sossai, gerente de vistoria e fiscalização da Prefeitura de Vitória, a prática não pode acontecer e os taxistas devem trabalhar conforme município e área de atuação. 

Confira a reportagem completa: