• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Reunião sobre o Rio 5 de Novembro acontece na próxima quarta-feira em Santa Teresa

Geral

Reunião sobre o Rio 5 de Novembro acontece na próxima quarta-feira em Santa Teresa

O presidente do CBH do Rio Doce informou que o monitoramento do nível da água do Rio 5 de Novembro será feito diariamente, em parceria com os Ifes de Colatina e Santa Teresa

Leonardo Deptulsky é presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica (CBH) do Rio Doce em visita ao Rio 5 de Novembro, em junho de 2016 Foto: Fernanda Coutinho

Na próxima quarta-feira (3), às 18 horas, será realizada reunião sobre o Acordo de Cooperação Comunitária (ACC) da sub-bacia do Rio 5 de Novembro. O encontro será no Centro Comunitário da Igreja Católica, em Santo Antônio do Canaã (Patrimônio), em Santa Teresa, região serrana do Espírito Santo.

De acordo com o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica (CBH) do Rio Doce, Leonardo Deptulsky, na reunião que terá a participação de moradores e agricultores, será avaliada a possibilidade de fazer rodízio no abastecimento de água do distrito.

“Vamos medir a vazão para comparar com as medições passadas. O entendimento é que o ACC é um acordo. A pessoa que não concorda não é obrigada a entrar, mas quem não estiver no ACC a AGERH (Agência Estadual de Recursos Hídricos) vai ter uma medida mais restritiva que é não poder irrigar”, afirmou Leonardo Deptulsky.

Ele explicou ainda que o ACC (que estabelece dias alternados em que os agricultores poderão usar a água do rio para a irrigação e horário reduzido de abastecimento do distrito) foi construído pelos Comitês do Rio Doce e Santa Maria do Doce, com participação de agricultores e moradores.

“Nós construímos o ACC e a AGERH homologou. Estivemos esta semana com o Ministério Público do Estado, em Santa Teresa e a AGERH. Vamos levar o termo do ACC e dar para os produtores assinarem, aqueles que não quiserem assinar ficarão na regra da AGERH é que não pode irrigar hora nenhuma. No final, permitiu-se que se irrigasse à noite, mas se a situação se agravar, a tendência é proibir a irrigação totalmente para quem estiver fora do ACC”, destacou.

Fiscalização do ACC

Uma grande crítica de moradores da sub-bacia é que, no ACC implantado na sub-bacia em junho do ano passado não havia fiscalização constante, com agricultores represando a água do rio e irrigando fora dos horários permitidos no ACC. O presidente do CBH do Rio Doce informou que o monitoramento do nível da água do Rio 5 de Novembro será feito diariamente, em parceria com os Ifes (Instituto Federal do Espírito Santo) de Colatina e Santa Teresa.

“Nós estamos discutindo com o Ifes para ter uma equipe para fazer a leitura das réguas de medição diariamente. Aí, nós vamos de fato monitorar. Será coordenado pelo Ifes Colatina, com o professor Abraão Elesbão, que é especialista em Recursos Hídricos, em parceria com o Ifes Santa Teresa. Provavelmente, a equipe de leitura será do Ifes de Santa Teresa, que está mais perto”.

E completou: “Aí vamos fazer um termo de cooperação técnica, onde a agência vai disponibilizar a estrutura necessária. A Cesan vai fazer as réguas, instalar e calibrar. Todo dia vai ter a leitura para poder monitorar. A ideia é fazer todas as sub-bacias do Rio Santa Maria do Doce”.

O Rio 5 de Novembro é afluente do Santa Maria do Doce, que nasce na Serra do Gelo, em Santa Teresa, e deságua no Rio Doce. Além do distrito de São João de Petrópolis (Barracão), o Santa Maria do Doce abastece o município de São Roque do Canaã, constantemente abastecido por caminhões-pipa, devido à crise hídrica.

Com informações do Blog 'Salvem o Rio 5 de Novembro!