Pneu estourado na carreta pode ter sido a causa do acidente em Guarapari, diz PRF

Geral

Pneu estourado na carreta pode ter sido a causa do acidente em Guarapari, diz PRF

A Polícia Rodoviária Federal informou que o trabalho inicial da perícia constatou a presença do pneu estourado. A PRF já considera o acidente mais grave já registrado no Estado

A perícia constatou que um dos pneus da carreta estourou Foto: TV Vitória

A causa do grave acidente registrado na manhã desta quinta-feira (22), em Guarapari, ainda não foi confirmada, mas a Polícia Rodoviária Federal (PRF) suspeita que um pneu estourado da carreta pode ser a causa principal da ocorrência.

De acordo com o superintendente da PRF, Wylis Lyra, a suspeita foi verificada após o trabalho inicial da perícia. "Foi verificado que um dos pneus da carreta estourou, o que pode ter feito ela tombar e invadir a contramão", disse.

O superintendente ainda afirmou que este é um dos acidentes mais graves já registrados pela PRF no Espírito Santo. "Infelizmente tem um número elevado de mortes e temos trabalhado no resgate de várias vítimas", relata.

Já foram confirmadas 17 mortes. A maioria das vítimas estava dentro do ônibus da viação Águia Branca, que pegou fogo. A batida, que envolveu o coletivo, ambulâncias e um caminhão, aconteceu na altura do km 343 por volta das 6 horas. 

Pelo menos dez ambulâncias, além do Corpo de Bombeiros, a ECO 101, concessionária que administra a rodovia, e helicópteros da Polícia Militar foram atender a ocorrência. Vários policiais civis também estão no local e trabalham para a retirada dos corpos. 

A maioria das vítimas morreram carbonizadas e todos os feridos estão sendo levados para a Santa Casa de Cachoeiro de Itapemirim e para a Unidade de Pronto Atendimento de Guarapari, e também para hospitais da Grande Vitória, como o Jayme Santos Neves e o São Lucas. Até o momento não há informações sobre a quantidade de vítimas.

As ambulâncias seguiam dos municípios de Jerônimo Monteiro e Alfredo Chaves para Vitória, e o ônibus seguia de São Paulo também para a Capital Capixaba. Após a colisão, o ônibus saiu de pista e pegou fogo.