Lanterneiro é baleado após desobedecer ordem de traficantes na Serra

Polícia

Lanterneiro é baleado após desobedecer ordem de traficantes na Serra

A vítima não teria respeitado a ordem de abaixar os vidros e reduzir a velocidade do veículo, quando entrou no bairro Boa Vista II. Um adolescente foi preso após o crime

O menor disse que no início do bairro há o pedido para abaixar o vidro e diminuir a velocidade do carro Foto: TV Vitória

Um adolescente, de 16 anos, foi apreendido na manhã desta quarta-feira (21). Ele é suspeito de atirar em um lanterneiro de 34 anos, em um beco do bairro Boa Vista II, na Serra. O motivo seria o fato da vítima não ter respeitado uma ordem dos traficantes da região, na qual todos que entrarem de carro no bairro devem abaixar os vidros e reduzir a velocidade.

O menor já foi apreendido por roubo e uso de drogas, e não esconde que está envolvido com o tráfico. Com o adolescente a polícia encontrou pinos de cocaína e um revólver calibre 38. 

O lanterneiro é de Vila Velha e estava acompanhado de um sócio. Eles seguiam para uma oficina quando se depararam com o menor e um comparsa. Quatro tiros foram efetuados e a vítima acabou baleada no braço. 

“Na entrada do bairro já fala para abaixar o vidro ou tirar o capacete. Ele não parou e saiu em alta velocidade, por isso atiramos quatro vezes”, contou o adolescente que foi encontrado escondido na casa de uma moradora do beco.

A tia do rapaz e ouviu os tiros e disse que já imaginava que o menino estava envolvido na confusão. “Eles suspeitaram do carro e começaram a atirar. Todo mundo ficou em pânico. Eu já imaginei que ele estava envolvido, porque a vida dele é essa”, contou a dona de casa.

Os moradores informaram que a guerra no bairro é travada por traficantes da Rua 11, do Campo e do Ponto Final. O beco é apenas mais um dos vários locais onde o tráfico acontece.  O subcomandante do 6º Batalhão da Polícia Militar, major Rogério, se pronunciou sobre as declarações do adolescente e sobre a reclamação dos moradores em relação à insegurança. 

“Nessa área especificamente, durante as últimas semanas, foram realizados operações de abordagem nessa região. Agora a gente deixa claro que onde a polícia está presente com certeza não ocorre delitos. Esse fato (de abaixar os vidros e reduzir a velocidade) não era de nosso conhecimento”, afirmou o major.