Primeira-dama da cidade mexicana onde 43 jovens desapareceram é presa

Polícia

Primeira-dama da cidade mexicana onde 43 jovens desapareceram é presa

Redação Folha Vitória

Cidade do México - As autoridades mexicanas condenaram Maria de los Angeles Pineda, esposa do ex-prefeito de Iguala, no estado de Guerrero, de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro e a enviaram para uma prisão federal nesta segunda-feira.

"Foi emitida uma ordem de prisão contra ela sob acusação de crime organizado na forma de delitos contra a saúde e operações com recursos de procedência ilícita", disse Tomás Zerón, chefe da Agência de Investigação da Procuradoria Geral do México.

Pinena, que já estava detida, foi levada em um avião para a prisão de Nayarit, a 700 quilômetros a oeste da capital. José Luis Abarca, esposo de Pineda, também está detido há semanas.

Em 26 de setembro, a polícia municipal de Iguala atacou um grupo de estudantes no momento em que Pineda participava de um evento público. O incidente resultou na morte de seis pessoas pela polícia, além do desaparecimento de 43 jovens, dos quais 42 permanecem desaparecidos.

De acordo com o procurador-geral da República, Jesús Murillo Karam, o prefeito ordenou que a polícia entregasse os estudantes ao cartel Guerreiros Unidos para levá-los a um aterro sanitário onde foram executados. Os restos mortais foram queimados e jogados em um rio.

Zerón também anunciou a prisão na sexta-feira de dez policiais municipais de Iguala, além de detenções prévias de dezenas de agentes.

O presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, que na terça-feira fará uma vista aos Estados Unidos, disse que ira falar sobre o desaparecimento com o presidente americano Barak Obama. Fonte: Associated Press.