• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Suspeito morre e comparsa pede 'reforço' à criminosos após ser preso em Cariacica

Polícia

Suspeito morre e comparsa pede 'reforço' à criminosos após ser preso em Cariacica

Um comparsa chegou a pedir que moradores do local pedissem ajuda aos criminosos da região. Eles foram ao local fortemente armados, mas fugiram

Foto: Reprodução/TV Vitória

Um jovem morreu após ser baleado por um policial ao tentar fugir de uma abordagem, no bairro Nova Esperança, em Cariacica. Ele e um colega estavam em uma moto e não obedeceram a ordem de parada dos militares. Depois de ver o amigo ser ferido, o comparsa tentou fugir e chegou a pedir ajuda aos criminosos da região, que chegaram ao local fortemente armados.

A história começou no bairro Nova Rosa da Penha e só terminou em Nova Esperança. Segundo a Polícia Militar, na madrugada de domingo (13) os policiais viram dois homens suspeitos passando de moto e resolveram abordá-los. Eles não obedeceram, fugiram, dando origem a uma perseguição pelas ruas do bairro. Mesmo assim, os suspeitos conseguiram despistar.

A polícia continuou à procura da dupla. Pouco tempo depois, eles foram vistos novamente no bairro e veio a segunda tentativa de abordagem. Neste momento, um soldado até desceu da viatura para dar voz de prisão, mas o piloto teria jogado a moto para cima do PM, tentando atropelar o mesmo. O suspeito da garupa sacou uma arma e apontou para o militar, que também sacou uma e atirou cerca de quatro vezes. Segundo a polícia, a arma usada pelos suspeitos é falsa.

O piloto da moto foi atingido na cabeça por um dos disparos feitos pelo soldado. O rapaz chegou a ser socorrido para um hospital, mas já chegou sem vida ao local. Ele foi identificado como Peterson Cristiano Velten Tomaz, de 21 anos. Já o comparsa, que ficou levemente ferido, é Daniel Nascimento Santos, que foi levado para o hospital São Lucas, onde seguiu escoltado.

Tentativa de 'resgate'

Daniel também ficou ferido por conta da queda da moto. Os policiais o algemaram e ele fez ameaças aos militares, gritando para que os moradores chamassem reforço de outros criminosos, que chegaram fortemente armados na esquina, dando tiros para o alto. Não satisfeitos, outros cinco foram ao local em um carro, desembarcaram todos com armas e foram pra cima dos militares. No entanto, quando viram que havia muitos policiais, eles fugiram pela área de mata.

Nenhum policial se feriu na ação. No Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, a mãe de Peterson afirmou que o filho tinha um comportamento rebelde. A arma falsa que estava com a dupla foi apreendida assim como a moto, que não tem restrição de furto e roubo. As apreensões foram levadas para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, onde os policiais envolvidos na ocorrência prestaram depoimento.

Com informações de Natália Munhão, da TV Vitória.