Mulher de capixaba preso na Itália é considerada foragida e sócio no golpe é detido em Vitória

Polícia

Mulher de capixaba preso na Itália é considerada foragida e sócio no golpe é detido em Vitória

Alexandre Silva Melo, 43 anos, que seria sócio de Felipe Medici Toscano no esquema criminoso, foi preso nesta segunda-feira (14)

Foto: Montagem/Divulgação
Felipe Medice [esq.], Ísis Avanci Medice [cen.] e Alexandre Silva Melo [dir.] são suspeitos de aplicar golpe milionário

Um homem identificado como Alexandre Silva Melo, 43 anos, foi preso preventivamente, nesta segunda-feira (14), suspeito de participar do golpe liderado por Felipe Medici Toscano, preso na Itália, na última semana. A prisão de Alexandre foi realizada por policiais civis da Delegacia Especializada de Crimes de Defraudações e Falsificações (Defa), no bairro Enseada do Suá, em Vitória.

A esposa de Felipe, Ísis Avanci Laguardia Medice Toscano, de 29 anos, também é suspeita de participação no esquema criminoso e é considerada foragida.

De acordo com a Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), uma das vítimas dos golpes, ligados ao mercado de ações, teve prejuízos de quase R$ 10 milhões.

Segundo a titular pela Defa, delegada Rhaiana Bremenkamp, o suspeito era sócio de Felipe Medice Toscano, responsável pelos estelionatos, que foi preso em dezembro, na Itália. “O detido na operação desta segunda-feira é ex-gerente de banco. Ele conhecia pessoas que tinham boas condições financeiras e atuava levando os clientes até Felipe, que realizava efetivamente os golpes. Atualmente, ele afirmava ser empresário”, explica a delegada.

A delegada também afirma que Isis, de 29 anos, é suspeita de participar dos crimes e está foragida. “Ela fugiu para a Itália com o marido. Segundo informações, voltou para o Brasil para conseguir a cidadania italiana, mas não conseguiu e o passaporte dela está retido”, diz.

“De acordo com as investigações, a esposa de Felipe atuava no escritório recebendo quantias de dinheiro de entrada e saída, relacionadas às transações efetuadas pelas vítimas. Em depoimento, ela mentiu sobre algumas informações e não soube explicar sobre essa situação. Nós suspeitamos que ela estaria lavando esse dinheiro para o marido, responsável pelos crimes. Durante as investigações, constatamos a entrada de uma grande quantia em dinheiro na conta dela”, relata Rhaiana.

A delegada ressalta que Ísis Toscano está foragida e solicita à população que denuncie por meio do Disque-Denúncia (181).

Alexandre Silva Melo foi indiciado por estelionato, associação criminosa, apropriação indébita e crime de falso. O detido foi encaminhado ao Centro de Triagem de Viana (CTV).