• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Policial busca atendimento médico e atira seis vezes dentro de hospital em Vila Velha

Polícia

Policial busca atendimento médico e atira seis vezes dentro de hospital em Vila Velha

Ele exigia ser atendido por um psiquiatra, mas a unidade não dispõe de um profissional do tipo em regime de plantão

Foto: TV Vitória

A madrugada desta quarta-feira (02) foi de medo e correria para funcionários e pacientes de um hospital particular de Vila Velha. Por volta das 4 horas, um tenente da Polícia Militar, de 25 anos, esteve no local buscando atendimento médico e efetuou seis disparos dentro da unidade de atendimento.

Segundo a médica que atendeu o militar, ele já chegou ao local um pouco nervoso e exaltado, exigindo que fosse atendido por um psiquiatra. No entanto, o hospital não possui um profissional da área em regime de plantão. Para amenizar a situação, a médica pediu para que uma enfermeira aplicasse um sedativo no militar. Foi depois disso que tudo começou.

A médica ainda contou que, inicialmente, ela ouviu um disparo, mas achou que pudesse ser algum tipo de explosivo. Na sequência, ela ouviu outros cinco tiros. A médica correu e saiu pelo hospital avisando aos demais médicos sobre o que havia acontecido.

Uma testemunha que estava no local no momento contou como foi o momento. "Foi assustador, principalmente para quem conseguiu ver que era tiro. Inicialmente, eu não consegui identificar. Eu estava acompanhando um paciente de 80 anos, com alzheimer, que não conseguiria sair, caso o pior acontecesse", disse.

A testemunha ainda afirma que ficou com medo de que o problema fosse ainda maior. "Foram disparados, não tenho certeza, cinco tiros, talvez, para o alto e em direção aos vidros. Se tivesse mais gente no pronto-socorro, seriam atingidos", contou.

Viaturas da Polícia Militar estiveram no local para atendimento da ocorrência. Segundo militares, o policial afirmou que não queria que a família soubesse, pois havia feito algo errado, mas não disse do que se tratava. Ele também pediu a presença da noiva no local.

O militar foi transferido em uma ambulância da PM para o Hospital da Polícia Militar (HPM), que fica em Vitória. Segundo a médica que atendeu o militar, ele afirmou que teria feito o uso de entorpecentes antes de procurar o hospital. A arma utilizada foi recolhida. A moto do tenente, que estava estacionada do lado de fora do hospital, também foi recolhida por um colega de corporação.

Em nota, a Polícia Militar diz que foi acionada, via Ciodes, por uma funcionária do hospital que atendeu o policial e informou que, aparentando estado depressivo, efetuou disparos de arma de fogo dentro do local, e que funcionários estariam trancados em um cômodo. A CIMEsp foi acionada para negociação e as imediações foram isoladas.

No local, o PM entregou o armamento por conta própria e foi constatado dois disparados realizados. Ele foi medicado e transferido para o Hospital HPM.

Com informações de Suellen Araújo, da TV Vitória.