• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Suspeito de quebrar nariz da namorada na Serra é preso

Polícia

Suspeito de quebrar nariz da namorada na Serra é preso

O crime aconteceu no bairro Colina de Laranjeiras, no município da Serra

Foto: Reprodução

O homem suspeito de quebrar o nariz da namorada após ela negar dinheiro a ele foi preso e autuado por agressão e ameaça. De acordo a Polícia Civil (PC), ele foi encaminhado ao Centro de Triagem de Viana (CTV).

A vítima tem 33 anos e foi agredida dentro de casa, de acordo com o boletim de ocorrência. Vizinhos ouviram a confusão e registraram o caso no Centro Integrado Operacional de Defesa Social (CIODES) 190.

Ainda segundo o boletim de ocorrência, o suspeito, de 25 anos, tinha um relacionamento amoroso com a mulher e seria usuário de drogas. O caso foi parar no Plantão Especializado da Mulher, em Vitória.

O Ciodes acionou a Polícia Militar que enviou uma equipe ao local da ocorrência em um condomínio no bairro. No local, os policiais militares encontraram a vítima. A mulher disse que o companheiro apareceu na residência dela depois de ter usado cocaína. Ela contou ainda que o suspeito da agressão exigiu dinheiro para pagar o entorpecente, e como ela não deu, ele teria começado a agredi-la. Segundo informações passadas pela vítima, foram vários golpes na cabeça. Em um determinado momento, o homem teria quebrado o nariz dela. A mulher disse aos policiais que conseguiu escapar logo depois de ser ameaçada de ser queimada com óleo quente, segundo informações do boletim de ocorrência.

Os policiais militares que atenderam à ocorrência informaram que a mulher apresentava outras escoriações pelo corpo. Após prestar depoimento na delegacia, a vítima foi ao Departamento Médico Legal (DML) para fazer exames de lesões corporais.

A equipe de reportagem apurou no site do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) que no dia 25 de outubro de 2018, a vítima conseguiu medida protetiva contra um outro homem que também a agrediu. o processo teve início em setembro e o juiz definiu que o agressor não poderia se aproximar da vítima e da casa dela pela distância mínima de 200 metros.

Com informações do repórter Paulo Rogério, da TV Vitória/ RecordTV!