• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Guarapari: Ex-assessora e esposa de ex-vereador do município aplicam golpe em idoso

Polícia

Guarapari: Ex-assessora e esposa de ex-vereador do município aplicam golpe em idoso

A dupla arrecadou no total mais de R$ 15 mil e repassou apenas mil reais para a vítima

Aline Couto

Redação Folha da Cidade
Foto: Reprodução

Duas mulheres, de 49 e 48 anos, são acusadas de estelionato qualificado, crime que tem o agravante de ter sido cometido contra um idoso, em Guarapari. Identificadas apenas como ex-assessora e esposa de ex-vereador da cidade, ambas são moradoras do município. As informações da matéria foram passadas nesta manhã (08) na Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Guarapari através de uma coletiva de imprensa. Não foram informados nomes de nenhum envolvido.

O crime aconteceu contra um idoso de 65 anos, morador do bairro Amarelos, zona rural de Guarapari. A vítima é analfabeta e sem instrução, o que foi um facilitador para o golpe. As mulheres se valeram da condição do idoso e ofereceram ajuda para conseguir benefícios para o mesmo em programas assistenciais.

Segundo Guilherme Eugênio, titular da Deic de Guarapari, elas contaram que trabalhavam juntas oferecendo serviços de despachante para concessão de benefícios assistenciais na intenção de angariar votos para o parlamentar.

No caso concreto do idoso, que teve os valores desviados, o delegado contou que ambas o auxiliaram para conquistar um beneficio de prestação continuada, que garante um salário mínimo por mês. “Mas elas disseram ao idoso que conseguiram apenas o Bolsa Família, que é um valor bem inferior ao pedido. Só que conseguiram o benefício continuado e desviaram a maior parte”.

Foto: Foto: Folha online
Guilherme Eugênio, titular da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Guarapari durante coletiva de imprensa nesta manhã (08). 

Guilherme Eugênio explicou que o valor recebido era retroativo de 2018 e por isso elas receberam de início mais de R$ 11 mil e repassaram apenas R$ 500 para o idoso, além de receberem um salário mínimo por mês no lugar dele. A dupla arrecadou no total mais de R$ 15 mil e repassou apenas mil reais para a vítima.

“A ex-assessora admitiu toda a trama e a posse do dinheiro. Já a esposa, que recebeu R$ 2.100, narrou que achou que o valor seria pelo prestação de ajuda e apoio para a amiga. Ela buscou o idoso em casa e levou no INSS, banco e cadastro único junto com a ex-assessora”.

No mês passado, dezembro 2019, familiares da vítima desconfiaram e descobriram que o idoso tinha um beneficio assistencial concedido, mas não conseguiram ter acesso. “Na última segunda-feira (06) a ex-assessora foi encontrada em casa e autuada em flagrante em posse do cartão da vítima. Logo depois, a esposa se apresentou espontaneamente. Ambas foram indiciadas por estelionato qualificado e podem pegar de dois a 10 anos de prisão”, relatou o delegado.

Sobre a possibilidade de haver mais vítimas, o titular da Deic acredita que sim. “Outros cartões foram encontrados com dados pessoas de mais idosos na casa da ex-assessora. Também foi descoberto que a mesma intercedia para benefícios a pescadores e até compra de remédios na farmácia popular. Tinha uma agenda de contatos de todos os serviços assistenciais estatais”.