• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Restaurante é arrombado duas vezes durante o fim de semana em Vitória

Polícia

Restaurante é arrombado duas vezes durante o fim de semana em Vitória

A proprietária colocou duas portas para tentar proteger o estabelecimento. Mesmo assim, o local foi alvo de criminosos

Foto: TV Vitória

Os comerciantes do bairro Santa Lúcia, em Vitória, reclamam da insegurança na região. Em um restaurante, a proprietária colocou duas portas para tentar proteger o estabelecimento. Mesmo assim, o local foi alvo de criminosos.

No sábado (11), um vizinho passou pelo estabelecimento e suspeitou da porta de vidro aberta. “Meu vizinho me ligou falando que a porta estava aberta. Eu vim aqui ver, com medo de terem entrado, e percebi que ele tinha quebrado a fechadura da porta de vidro”, disse a proprietária do local. 

O restaurante funciona de segunda a sexta e, aos fins de semana, está sempre fechado. A dona contou que, no sábado, já havia passado por lá, visto o arrombamento da porta de vidro e chamado um vidraceiro para consertar tudo.

No entanto, para a surpresa dela, na segunda-feira (13) notou mais danos. Uma porta de ferro estava emperrada. O criminoso não pararam na porta de vidro e tentaram entrar a todo custo, deixando um prejuízo de quase mil reais. “Sabe quantas refeições eu preciso vender para conseguir mil reais? Assim é difícil ser comerciante”, lamenta.

Na tentativa de arrombamento do fim de semana, além das portas, nada mais foi levado ou quebrado, justamente porque quem cometeu o crime não conseguiu entrar no restaurante. O local já existe há dois anos e não foi a primeira vez. Ao todo, foram cinco arrombamentos registrados.

O caso da tentativa de arrombamento ao restaurante ganhou destaque porque a comerciante desabafou nas redes sociais. Na postagem, ela relata que não é a primeira vez e acredita que, infelizmente, não será a última.

Ela contou que a varanda do restaurante é aberta e que sempre algum morador em situação de rua ou usuário de droga passa a noite no local. Toda segunda, quando chega para trabalhar, encontra pinos de cocaína. “Não tenho como culpar essas pessoas nem a polícia. é um problema social”, diz.

*Com informações da repórter Marla Bermudes, da TV Vitória / Record TV