Suspeito de receptação de fios de cobre é preso em Cariacica

Polícia

Suspeito de receptação de fios de cobre é preso em Cariacica

Dentro da casa do rapaz, a polícia encontrou 80 rolos de fios de cobre que seriam vendidos na internet de forma clandestina

Foto: Divulgação

Um homem, de 58 anos, foi preso em flagrante por receptação de fios de cobre. Com a prisão do suspeito, a polícia conseguiu recuperar, aproximadamente, 80 rolos de fios de cobre sem procedência. O suspeito não possuía nota fiscal do material e as investigações apontam que o material eram produto de furto.

A prisão e apreensão ocorreram nessa quarta-feira (06), em Cariacica. Os rolos de fio estavam na casa do suspeito, que comercializava os produtos de forma clandestina. 

Entre os itens recuperados havia rolos de fios ainda embalados e outros com aparência de já terem sido usados. Ao todo, o material recuperado é avaliado em, aproximadamente R$ 50 mil.

O delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda, destacou que, ao investigar a receptação, a polícia consegue coibir os furtos deste tipo de material. "Combater esse crime de receptação é, justamente, desestimular as pessoas que praticam esses furtos de fio de cobre e que deixam vias, pontes, praças, às escuras, causando prejuízos enormes ao poder público. Estamos trabalhando no sentido de desestimular essa prática e prender esses receptadores porque eles têm que entender que isso é crime sério e nós vamos agir”, afirmou. 

O titular da Delegacia Especializada de Crimes Contra Estabelecimento Comercial (DCCEC) e responsável pela investigação, delegado Gabriel Monteiro, explicou que a apuração do caso teve início a partir dos registros mais recentes de furtos deste tipo de material na Grande Vitória.  “Nós começamos a investigação para prender quem está receptando esses fios de cobre. Através do Disque-Denúncia, nós iniciamos essa investigação, que durou cerca de dois meses, mapeamos os locais principais e conseguimos localizar essa residência onde era realizado o comércio clandestino”, explicou.

O suspeito afirmou que adquiria o material de terceiros, sem exigir nota fiscal, e revendia também sem registro. Ele foi autuado em flagrante pelo crime de receptação qualificada, com pena prevista de até oito anos de prisão, e foi encaminhado ao Centro de Triagem de Viana. 

De acordo com a polícia, as investigações irão continuar, com o objetivo de identificar e prender outros receptadores. O delegado-geral da Polícia Civil lembrou ainda da importância do papel da população neste trabalho. “Eu quero pedir à população que nos ajude com informações. Nós temos um canal específico para isso, que é o Disque-Denúncia 181, um canal seguro. Porque, muitas vezes, esse comércio ocorre em locais escondidos, dentro dos bairros, e o auxílio dos moradores desses locais é muito importante”, frisou Arruda.