Mulher é arrastada e atropelada pelo próprio carro durante assalto em Vila Velha

Polícia

Mulher é arrastada e atropelada pelo próprio carro durante assalto em Vila Velha

De acordo com testemunhas, a vítima precisou ser levada ao hospital, pois não conseguia sentir as pernas

Foto: Reprodução TV Vitória
Uma viatura da Polícia Militar e a ambulância do Samu estiveram no local e prestaram atendimento à vítima que foi levada a um hospital 

Uma jovem foi arrastada por alguns metros e atropelada pelo próprio carro, durante um assalto na Praia de Itaparica, em Vila Velha, quando saía de uma farmácia. O crime aconteceu na noite desta quarta-feira (05).

De acordo com a polícia, a vítima foi até o estabelecimento e quando ia embora foi rendida por um assaltante. Segundo relato da mulher aos policiais, o homem que a abordou era bem alto, magro, branco e parecia estar muito nervoso. 

Testemunhas contaram que o suspeito tentou forçar a jovem a ficar dentro do carro para sequestrá-la.

A vítima conseguiu fazer força contrária ao homem, mas caiu no chão. O suspeito acelerou o carro dela. A jovem foi arrastada por alguns metros e acabou sendo atropelada. O veículo passou por cima das pernas dela. 

O suspeito conseguiu fugir e mulher ficou caída pedindo socorro. Uma viatura da Polícia Militar e uma ambulância do Samu estiveram no local para prestar atendimento. 

Segundo testemunhas, depois de algum tempo, a jovem não conseguia sentir as pernas e foi levada para um hospital de Vila Velha. 

A equipe da TV Vitória/ Record TV conversou com algumas pessoas que trabalham na orla de Itaparica. De acordo com elas, os assaltos na região têm sido frequentes e não acontecem apenas à noite. 

A Polícia Civil informou que o veículo se encontra com alarme de furto e roubo, emitido pelo Ciodes. 

A orientação é que o proprietário compareça à Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) para solicitar a restrição definitiva, já que o alarme é provisório e permanece no sistema por apenas 72 horas.

A Polícia Civil orienta que as vítimas desse tipo de crime registrem a ocorrência em qualquer delegacia, para que a PC tome conhecimento do fato e inicie a investigação. O fornecimento de fotos, vídeos e documentos, no momento do registro do Boletim, são importantes e auxiliam a polícia. 

A Polícia Civil informou ainda que investiga todos os casos formalizados por meio do registro do Boletim, e a Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) monitora e mapeia os registros, de modo a direcionar as ações relacionadas a este tipo de crime.