Presídios do Espírito Santo poderão ter bloqueadores de sinal de celular

Polícia

Presídios do Espírito Santo poderão ter bloqueadores de sinal de celular

É o que prevê um projeto de lei do deputado Amaro Neto, que pretende evitar que o crime organizado continue sendo comandado de dentro das penitenciárias

Os presídios capixabas poderão ter aparelhos bloqueadores de sinal de celular Foto: Divulgação

Os presídios do Espírito Santo poderão ter aparelhos bloqueadores de sinal de celular, internet e aparelhos de comunicação que utilizam radiofrequência. É o que prevê um projeto de lei de autoria do deputado Amaro Neto (PPS), protocolado esta semana na Assembleia Legislativa.

Segundo o deputado, a ideia é evitar que parte do crime organizado no Espírito Santo continue sendo comandado por bandidos de dentro das penitenciárias. 

"Hoje em dia entram muitos aparelhos celulares nos presídios do Estado, seja por a pessoa conseguir passar pelo detector sem ser notada ou por corrupção de funcionários que trabalham nesses locais. Tanto que quando é feita uma revista surpresa, são retirados mais de 30 celulares das celas. Então por mais que o Governo do Estado esteja investindo nos presídios e na capacitação de seus funcionários, os celulares ainda estão chegando para os presos", argumentou.

De acordo com Amaro Neto, o Governo do Estado não precisaria gastar dinheiro para adquirir os bloqueadores de sinal nos presídios, já que esses equipamentos seriam instalados pelas próprias operadoras de telefonia móvel. 

"Nada melhor do que as empresas da área de tecnologia para fazer a instalação desses equipamentos. Porque se o governo tiver que fazer licitação para adquirir os bloqueadores, a implantação ia ficar defasada", explica.

O deputado também garante que os moradores do entorno dos presídios não seriam prejudicados com a lei, já que há uma tecnologia que possibilite que o bloqueio ocorra apenas no interior das penitenciárias e não afete as imediações.

Amaro lembra ainda que esse tipo de projeto de lei já foi aprovado por deputados nos estados da Bahia e Santa Catarina. No primeiro, segundo o deputado, a lei foi sancionada no ano passado, pelo então governador Jaques Wagner. Já no estado do sul, o projeto foi aprovado pelos parlamentares e só falta a sanção do governador.

A Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) informou que realiza fiscalização rigorosa, diariamente, em todas as unidades prisionais do Espírito Santo para evitar a entrada de celulares e outros equipamentos eletrônicos. Ainda segundo a secretaria, a estrutura das unidades prisionais do Estado, construídas nos últimos anos, também dificulta o funcionamento desse tipo de equipamento.