Preso em Vargem Alta suspeito de furto e receptação de baterias de torre de telecomunicação

Polícia

Preso em Vargem Alta suspeito de furto e receptação de baterias de torre de telecomunicação

O suspeito foi abordado pela Polícia Militar nesta segunda-feira (15) em posse de duas baterias de torres de telecomunicação com logomarca da Anatel

Walber Henrique Mozer Thomazini, de 20 anos, é suspeito re furto e receptação de baterias de torres de telecomunicação. Foto: Divulgação/PM

A Polícia Militar apreendeu na tarde desta terça-feira (16), em Vargem Alta, o jovem Walber Henrique Mozer Thomazini, de 20 anos, morador da localidade Ayd, na zona rural da cidade.

Segundo informações do Sargento Dimas, comandante do 3º Pelotão de Vargem Alta, o suspeito foi abordado pela Polícia Militar nesta segunda-feira (15) em posse de duas baterias de torres de telecomunicação com logomarca da Anatel e, devido à procedência duvidosa das peças, teria sido intimado a comparecer nesta terça (16) à delegacia de Vargem Alta para prestar esclarecimentos.

Com o seu não comparecimento à delegacia, a Polícia Militar fez uma diligência à residência de Walber, onde tomou conhecimento pelo pai dele que as baterias foram adquiridas pelo valor de R$ 150, em Venda Nova do Imigrante.

A Polícia Civil de Vargem Alta vem investigando há alguns meses, juntamente a outras delegacias da região, furtos a esses aparelhos de telecomunicação ocorridos em 2015 nos municípios de Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Cachoeiro de Itapemirim, Iúna, Rio Novo do Sul e Iconha.

Walber foi conduzido ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro de Itapemirim e a polícia civil de Vargem Alta investiga o caso.

Walber já tem passagem por roubo de baterias

Em agosto do ano passado, Walber foi preso como um dos integrantes de um bando especializado em roubo e furto de baterias de caminhões no município de Vargem Alta.

Na época o jovem foi ouvido e em seguida liberado. Já os demais integrantes foram encaminhados para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro, onde permanecem à disposição da Justiça.