Funcionários do Convento podem ter ajudado bandidos que assaltaram o local

Polícia

Funcionários do Convento podem ter ajudado bandidos que assaltaram o local

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil, que nesta terça-feira divulgou imagens de videomonitoramento, que mostram um dos suspeitos na lanchonete do templo

Câmera de segurança da lanchonete do convento registrou imagens do suspeito de agredir o frei Foto: Reprodução

A polícia não descarta a possibilidade de funcionários do Convento da Penha, em Vila Velha, terem ajudado criminosos a assaltarem o templo religioso, na tarde desta segunda-feira (13). Durante a ação, um frei de 80 anos foi amarrado e espancado pelos bandidos, que fugiram com o dinheiro das ofertas dadas por fiéis durante a última missa realizada no local.

"Em crimes dessa natureza é comum que se tenha alguém interno que dê informações privilegiadas para o roubo", afirmou o delegado Marcelo Nolasco, da Delegacia Regional de Vila Velha, responsável pelas investigações.

Nesta terça-feira (14), a polícia divulgou imagens de videomonitoramento, que mostram um dos suspeitos na lanchonete do convento. Segundo a polícia, ele seria o responsável por agredir o frei.

Vestindo camisa cinza e calça escura, o criminoso segue em direção ao balcão e pede para que uma funcionária guarde dois capacetes. A mulher coloca os equipamentos de segurança próximo à câmera e, em seguida, o rapaz deixa o local.

"Nós temos imagens boas feitas na lanchonete do convento e que mostram o rosto de um dos assaltantes - o que imobilizou e agrediu o frei - e os capacetes usados também, que são bem diferenciados e que podem ajudar na identificação dos criminosos", ressaltou Marcelo Nolasco.

Foto: TV Vitória

O crime aconteceu logo após uma celebração realizada no convento. O frei estava a caminho do escritório, onde seria feita a contabilidade das ofertas, quando foi rendido pelo suspeito e pelo comparsa. O religioso sofreu diversos ferimentos no rosto e nos braços.

"Na hora em que eu abri a porta, eles me empurraram para dentro, me agarraram, deram uma gravata, mandaram eu deitar no chão e ficar quieto. Aí eles perguntaram onde estava [o dinheiro] e eu falei: 'procure nas gavetas'. Eles ameaçaram me bater e eu falei: 'não precisa bater não, eu fico quieto', lembra o frei.

De acordo com a polícia, os dois bandidos foram embora separados. Um deles desceu a pé com o dinheiro das ofertas dos fiéis pela ladeira de penitência, enquanto o comparsa seguiu até o campinho do convento, onde estava uma motocicleta.

Toda a ação durou pouco menos de uma hora. Em outro vídeo, o suspeito aparece novamente na lanchonete para buscar os capacetes. Ele vai embora de moto até o portão do convento, onde reencontra o comparsa.

A polícia conta com a ajuda da população para identificar os bandidos que assaltaram o Convento da Penha e agrediram o frei. Quem tiver qualquer informação que possa ajudar o trabalho da polícia deve entrar em contato com o disque-denúncia, pelo telefone 181. Não é preciso se identificar.

Reforço na segurança

Nesta terça-feira, a segurança no Convento da Penha foi intensificada por homens da Guarda Municipal de Vila Velha e a programação no templo não foi afetada. Durante a tarde, homens da Força Nacional também estiveram no local. 

Além disso, desde o início da última semana, uma antena que permite a comunicação com as tropas que reforçam o patrulhamento das ruas na Grande Vitória foi instalado no campinho do Convento da Penha. O equipamento é vigiado por soldados do Exército, que passam dia e noite no local.