• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Criminosos usam explosivos para arrombar banco e fazem reféns em Coqueiral de Itaparica

  • COMPARTILHE
Polícia

Criminosos usam explosivos para arrombar banco e fazem reféns em Coqueiral de Itaparica

O crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira (21)

A PM está no local Foto: Talita Carvalho/ TV Vitória

Bandidos explodiram uma agência do Banco do Brasil e fizeram reféns que estavam em um bar próximo ao local na madrugada desta quarta-feira (21), na Avenida Santa Leopoldina, em Coqueiral de Itaparica, no município de Vila Velha. O crime aconteceu por volta de 3 horas.

Cinco viaturas da Polícia Militar (PM) e da Guarda Municipal estão no local. Um sargento da PM informou que um carro foi abandonado na estrada do bairro Caçaroca. Há suspeita de que ele tenha sido usado pelos criminosos. Testemunhas contaram que pelo menos cinco homens usando máscaras de palhaço participaram do crime.

Equipes de perícia da Polícia Civil (PC) e do Corpo de Bombeiros estão no local. Testemunhas contaram que pelo menos duas bombas foram usadas para arrombar a agência. Uma equipe do Esquadrão Antibombas também está em Coqueiral.

O tenente Martins, comandante 4º Batalhão de Vila Velha informou que testemunhas contaram que os criminosos mandaram as pessoas que estavam em um bar deitar no chão e em seguida entraram no banco. "Por volta das 5 horas recebemos várias chamadas via 190 informando que estaria acontecendo um roubo no Banco do Brasil da Avenida Santa Leopoldina. Nos deslocamos até o local e nos deparamos com várias pessoas que estavam em um bar, e informaram que dois veículos com seis ou sete pessoas mandaram que as pessoas deitassem no chão, entraram no banco e colocaram algum objeto, que provavelmente era explosivo, no interior do banco, e em seguida ouviram uma explosão".

A agencia foi arrombada e destruída Foto: Talita Carvalho/ TV Vitória

Os assaltantes chegaram a levar pertences dos clientes que estavam no bar. "Não vemos esse tipo de caso em Vila Velha. É uma ocorrência que chama a atenção. Os militares que estavam seguindo para atender a ocorrência ouviram disparos. Montamos um cerco e localizamos um carro que batia com as característica passadas pelas testemunhas. O veículo passou por uma perícia, que vai confirmar se era o mesmo carro", informou Martins.

O tenente falou sobre a possibilidade de criminosos estarem vindo do Rio de Janeiro para o Espírito Santo por conta da intervenção militar. "É muito prematuro qualquer levantamento de suspeita sobre qualquer coisa mas é uma possibilidade que será investigada pela Polícia Civil posteriormente", informou Martins.