"Ela estava cercando a minha vida. Fiquei com medo", afirma goleiro Bruno sobre relação com Eliza Samudio

Polícia

"Ela estava cercando a minha vida. Fiquei com medo", afirma goleiro Bruno sobre relação com Eliza Samudio

Atleta fez revelações inéditas sobre o caso ao programa Gugu. Durante a entrevista, o goleiro Bruno revelou a frustração com Macarrão e recebe pedido inédito da esposa

Bruno foi condenado pelo assassinato de Eliza Samudio Foto: R7

Gugu Liberato viajou até o presídio de Nelson Hungria, em Minas Gerais, para entrevistar o goleiro Bruno. Qual será a verdade sobre o crime que chocou o Brasil? O que o goleiro tem a dizer em sua defesa? Durante a conversa sobre Eliza Samudio, Bruno revelou que a jovem trabalhava como garota de programa.

A segurança do presídio é rígida e fez com que Gugu e sua equipe deixassem os celulares na entrada. Ao lado dos advogados, Bruno chegou cabisbaixo de encontro com o apresentador.

O ex-camisa 1 do Flamengo agora é conhecido pelo número 326944 na cadeia. Ao ver Bruno algemado, Gugu lembrou ao goleiro que tem sua imagem de braços abertos na cabeça. Mas para Bruno, essa situação já é normal. 

"Bom, o procedimento é esse. É normal. Hoje, a gente não pode se acostumar, mas a gente tem que seguir as regras. É um mundo completamente diferente. Não pode se acostumar. Tem que suportar”.

A entrevista teve início falando sobre a queda de um dos maiores ídolos da história do Flamengo. 

“Bom, cai um homem e quem levanta é Deus. Eu sou uma pessoa que, como vim de baixo, sempre foquei nos meus objetivos e sempre consegui conquistá-los”. 

Bruno nasceu em Ribeirão das Neves, região metropolitana de Minas Gerais, e jamais imaginou defender as cores do Flamengo. Também nunca imaginou que estaria envolvido num dos crimes mais chocantes do Brasil.

Gugu: Qual foi o seu maior erro? 

Bruno: Omissão. Fui omisso durante toda a situação. Se tivesse tido, naquela época, pessoas que tivessem me orientado e dito a verdade da história. Talvez, eu não estaria nessa situação.

Gugu: Por que foi omisso? 

Bruno: Eu fui omisso durante o “suposto” crime 

Gugu: Por que suposto? 

Bruno: Bom, até hoje, se você pegar o processo, eu fui indiciado como mandante do crime

Gugu: É verdade que planeja lançar um livro? 

Bruno: Sim, nós temos esse projeto. No livro, eu vou contar toda a minha vida desde início e a minha trajetória no futebol. 

Gugu: Vai contar das festas? 

Bruno: Dentro do livro, vou colocar tudo para que as pessoas que estão iniciando a carreira não cometam os erros que cometi

Gugu: O suicídio também vai para o livro? 

Bruno: Sim. Quando cheguei aqui, em 2010, fiquei num lugar escuro. Não conhecia a cadeia. Ali, quando cheguei, comecei a contar os dias, depois as semanas, os meses e os anos. Os presos ficam cerca de 15 dias lá, eu fiquei 10 meses. Na época, cheguei a receber 150 cartas de fãs por semana e depois que o tempo passou foi diminuindo. 

Gugu: O que eles escrevem para você? 

Bruno: Acreditam em mim. Quando falo que não mandei (matar), elas acreditam.

Gugu: Você fala que não mandou matar. Mas não aguentava ela? 

Bruno: A questão não é aguentar, é assumir. Talvez possa ser o meu filho. Ela tinha outros meios para poder requerer os seus direitos

Em 2010, a modelo e atriz Eliza Samudio, 25, sumiu de forma misteriosa.

“A Eliza nunca foi amante. Não estou denegrindo a imagem de ninguém. Mas quero dizer que ela era garota de programa. Nos envolvemos por cerca de 30 minutos e, desses 30, outras pessoas estavam no meio”, revelou o goleiro a Gugu.

Gugu: Era sexo grupal? 

Bruno: Exatamente, tinham outras pessoas. Tinha mais quatro meninas.

Grávida, Eliza começou a procurar Bruno. Na época, ele estava noivo de Ingrid.

Bruno: Estava no restaurante jantando com a Ingrid e, de repente, ela aparecia. Saia de lá para não arrumar confusão. Então, eu ia para outros lugares com a minha noiva porque viajava muito e quando estava aqui queria curtir ela, mas, do nada, ela aparecia. Decidi parar de frequentar a Barra (da Tijuca, no Rio de Janeiro), mas ela sempre aparecia. Ela estava cercando a minha vida. Fiquei com medo. 

Gugu: Ela queria você? 

Bruno: Não, acredito que não

Para reforçar a questão, Gugu lembrou ao goleiro que ela concedeu uma entrevista dizendo que havia ficado interessado nele por sua beleza física, mas Bruno retrucou: “Esse interesse foi só de desejo”.

Eliza chegou a acusar o ex-jogador de ameaças e, assim que o filho Bruninho nasceu, passou a pressioná-lo para assumir a criança. Seria esse o motivo do crime? 

No entanto, o goleiro foi categórico ao dizer a Gugu que o problema nunca foi pagar a pensão, mesmo que os autos do processo apontem que o pagamento teria sido a motivação do crime.

Gugu: Existe um agravante. Não era só a pensão alimentícia, os problemas que a Eliza trazia pra você na imprensa e denegrindo a sua imagem.

Bruno: A nossa imprensa é formadora de opinião e o nosso delegado (está) querendo aparecer mais do que investigar. Ele colocou que a motivação do crime era a pensão alimentícia. Ele bateu e o Ministério Público também. Gugu, as pessoas são inteligentes. As pessoas mentem. Independentemente do que aconteceu, eu vou sair daqui amanhã e vou ter que continuar pagando a pensão. Então, a motivação do crime é a pensão alimentícia? Nós já tínhamos feito um acordo onde eu pagaria a pensão, o plano de saúde da criança e a moradia. Ofereci apartamento.

O apartamento teria sido uma das desculpas apontas para levá-la para o sítio em Esmeraldas, cidade próxima a Belo Horizonte. Lá, Bruno teria feito o acordo.

"Não teve nada disso. Essas histórias foi coisa do menor [de idade] falando. Coisa que o Ministério Público usou contra mim. Se tivesse comprado um apartamento pra ela, teria que ser no Rio de Janeiro, onde ela queria ficar, ou, teria que comprar em São Paulo, onde ela morava. Eu tinha que fazer isso. Pra que comprar em Minas Gerais?”, disse o goleiro contra a história.

Clique aqui e assista à parte da entrevista na qual Bruno fala dos comparsas.

Goleiro Bruno revela frustração com Macarrão e recebe pedido inédito da esposa. Veja parte da entrevista:

Com informações do Portal R7