Preso acusado de chefiar o tráfico de drogas na região de Castelo Branco em Cariacica

Polícia

Preso acusado de chefiar o tráfico de drogas na região de Castelo Branco em Cariacica

Magno Victor Ferreira, conhecido como "Lombriga", estava escondido em uma casa no bairro Flexal. A polícia prendeu ainda outros três acusados e apreendeu armas importadas

Lombriga foi preso junto de outras três pessoas, no final da manhã desta terça-feira, em Cariacica Foto: TV Vitória

A polícia prendeu, no final da manhã desta terça-feira (17), um rapaz apontado como chefe do tráfico de drogas da região de Castelo Branco, em Cariacica. Magno Victor Ferreira, conhecido como "Lombriga", de 19 anos, estava escondido em uma casa no bairro Flexal, no mesmo município, e tentou fugir quando a polícia fechou o cerco. 

Outras três pessoas foram detidas: Tayrone Gomes Muniz, de 19 anos; o pai dele, Rogério Rodrigues Muniz, de 39; e Francione Ribeiro Couto, de 29. Uma denúncia anônima levou a polícia até o local onde a quadrilha embalava drogas.

Segundo a polícia, ao tentar fugir, Magno acabou caindo e sendo imobilizado. "Ele tentou fugir, reagiu. Inclusive lesionou dois de nossos policiais. Contudo, dessa vez ele não teve êxito e nós o prendemos em flagrante", destacou o delegado Marcelo Cavalcanti.

Na residência, os policiais apreenderam 321 buchas de maconha, munições, touca ninja, balança de precisão e material para embalar a droga. Mas o que mais chamou a atenção foram duas armas: uma pistola calibre 45, da África do Sul, e outra calibre 40, de Miami, nos Estados Unidos. Ambas têm maior poder de fogo do que as da polícia brasileira. 

Lombriga assumiu ser o dono das armas, mas não disse como as conseguiu. "Só as armas que eram minha. Sei de droga nenhuma não. Usava para me defender", limitou-se a dizer.

Terror

Segundo a Polícia Civil, a quadrilha era bastante conhecida em Castelo Branco, principalmente por tocar o terror na região. Ainda segundo a polícia, volta e meia os bandidos passavam atirando para o alto, assustando os moradores e mostrando para os rivais quem é que mandava no pedaço.

Lombriga era procurado desde o dia 24 de fevereiro, quando, em outra operação, a polícia prendeu Elivelton Soares de Souza, de 22 anos, suspeito de ser o parceiro de Magno no comando do tráfico. Eles são acusados de participação em sete assassinatos. 

Segundo a polícia, o que levou a prisão da quadrilha foram postagens que eles fizeram em uma rede social na internet, ostentando armas e ameaçando policiais. No inicío do ano outros integrantes já haviam sido detidos. 

Mesmo com tanta gente presa, Lombriga não acredita que perderá o comando para outra facção. "Eles não têm peito para isso não", declarou. 

Os detidos vão responder por formação de quadrilha, tráfico e associação ao tráfico de drogas, além de porte de arma de uso restrito e receptação. A polícia trabalha agora para prender outros suspeitos.

"Tem menores, tem outras pessoas que no momento não podemos adiantar nomes para que as investigações continuem. Eles têm uma disputa com o bairro Rio Marinho, inclusive eles são responsáveis por vários homicídios e várias tentativas de homicídio naquele bairro", disse o delegado.