Presos acusados de integrarem quadrilha que disputava o tráfico de drogas na Serra

Polícia

Presos acusados de integrarem quadrilha que disputava o tráfico de drogas na Serra

Segundo a polícia, Alan Barbosa, Weslei Moreira e um menor de 17 anos formavam o chamado "Bonde da Avenida", que promovia ataques em Vila Nova de Colares e região

Weslei e o menor de 17 anos e Alan foram detidos, acusados de integrarem o chamado "Bonde da Avenida" Foto: TV Vitória

Três pessoas foram presas durante uma operação da Polícia Civil em Vila Nova de Colares, na Serra, na noite desta segunda-feira (30). Segundo a polícia, os detidos são membros de uma facção criminosa, denominada "Bonde da Avenida" (BDA), que estaria querendo tomar o controle do tráfico de drogas na região.

Além disso, Alan de Barros Barbosa, o "Abidal", de 21 anos, Weslei Bolzani Moreira, o "Juninho Magrelo", também de 21, e um adolescente de 17 anos são acusados de balearem um rapaz, na parte da manhã, em um ponte de venda de drogas de uma gangue rival. Segundo o delegado Rodrigo Sandi Mori, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), os acusados realizavam ataques em Vila Nova de Colares e nos bairros vizinhos. 

"Na manhã de ontem [segunda-feira], por volta das 10 horas, eles promoveram um ataque na rua Itamonte, vindo a atingir um adolescente com um tiro de raspão na cabeça", contou o delegado.

Alan é apontado pela polícia como o líder do Bonde da Avenida. No entanto, ele nega que tenha participação com a criminalidade e diz que foi confundido pelos policiais.

"Eu estava na casa da minha mulher, tomei um remédio e acordei às 10h30. Eu perguntei que horas foi o acontecido e me falaram que foi às 11 horas. Então não tem como ser eu. Eles estão me confundindo com alguém", disse.

Já Weslei foi preso por policiais militares da Serra. Na delegacia, ele não soube dizer porque tinha sido preso. "Tenho nada a ver com isso aí não. Eles que tentaram me atacar, mas eu não fiz nada", garantiu.

Segundo Rodrigo Sandi Mori, além de tráfico de drogas, os três detidos têm participação em outros crimes, como porte ilegal de arma. Para o delegado, com a prisão dos principais líderes do trafico de drogas de Vila Nova de Colares, a criminalidade na região vai diminuir.

"Com a detenção dos principais integrantes do outro bonde, os principais chefes das facções criminosas de lá encontram-se presos. E isso, com certeza, irá diminuir a criminalidade em Vila Nova de Colares", destacou.