• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Maestro fazia sites de pedofilia em igreja da GV e mantinha material Islâmico, diz polícia

  • COMPARTILHE
Polícia

Maestro fazia sites de pedofilia em igreja da GV e mantinha material Islâmico, diz polícia

De acordo com o delegado que acompanha o caso, Alex iria para uma igreja Luterana da Grande Vitória para utilizar a internet do templo para poder atualizar os blogs que mantinha

Maestro estava no Espírito Santo há 11 anos Foto:Reprodução

O maestro alemão identificado como Axel Bergstedt, de 54 anos, preso na última quarta-feira (9), em Santa Maria de Jetibá, na região Serrana do Espírito Santo, por suspeita de envolvimento em pornografia infantil, tinha um contato com o grupo terrorista Estado Islâmico, além de ter confessado que atualizava sites e blogs com conteúdo pornográfico infantil.

De acordo com o delegado Lorenzo Pazzolini, da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), que acompanha o caso, Alex iria para uma igreja Luterana da Grande Vitória para utilizar a internet sem fio do templo para poder atualizar os blogs e sites que mantinha.

“Essa é uma afirmação dele que nós ainda estamos investigando. O fato é que ele estava há 11 anos no Brasil e já chegou a formar regentes até no Japão. Nós o estamos investigando desde fevereiro deste ano e, após monitorarmos os blogs que ele mantinha, chegamos até a residência dele em Santa Maria de Jetibá”, afirma Pazzolini.

Outro fato que chamou a atenção da polícia foi o encontro de conteúdos do grupo terrorista fundamentalista Estado Islâmico. “Nós encontramos conteúdos referentes ao grupo terrorista. Em depoimento, Alex disse que compartilhava de uma simpatia com a ideologia e que mantinha contato com o Estado Islâmico. Esta questão, porém, ainda é investigada por nós”, diz o delegado.

Alex e família, ainda na Alemanha Foto: Reprodução

O delegado contou, também, que até membros e funcionários do consulado alemão no Brasil entrou em contato com a delegacia para manifestar repúdio pelo crime. “Muita gente nos ligou questionando porque não deixamos o suspeito preso. Mas a lei determina que em casos como este, cabe fiança e nós não podemos ultrapassar a linha da Constituição. Fica o nosso apelo aos legisladores federais para que se sensibilizem com a causa e mudem a Constituição”, contou.

Axel Bergstedt já foi preso na Alemanha por ter assassinado a própria esposa. O maestro alemão estava no Espírito Santo há onze anos e teria vindo ao Brasil por um convite de uma igreja. O suspeito utilizava de vários endereços na Grande Vitória para atualizar os sites. Há alguns meses, Axel se refugiou em Santa Maria de Jetibá, onde foi preso.

Em meio a casos de pedofilia no Espírito Santo, o delegado Lorenzo Pazzolini alerta: “É importante que os pais tenham acesso a o que os filhos estão acessando. As crianças não podem entrar na internet em um lugar onde a visão dos pais é vedada. É preciso ficar sempre atento”, completou o delegado.

Após prestar depoimento, Axel Bergstedt pagou uma fiança estipulada em R$ 5 mil e aguarda o julgamento em liberdade.