Presos suspeitos de colocarem explosivo em Destacamento da PM no norte do ES

Polícia

Presos suspeitos de colocarem explosivo em Destacamento da PM no norte do ES

No momento do atentado, dois policiais estavam de serviço, sendo que um encontrava-se na recepção quando foi surpreendido pela explosão, que destruiu a porta do local

A motivação seria uma represália contra as ações da polícia Foto: ​Divulgação/PM

Três jovens acusados de colocarem um explosivo no Destacamento da Polícia Militar, em Ponto Belo, foram presos. O grupo foi encontrado pelos militares, na madrugada do último domingo (6), no bairro Vila Nova. De acordo com a polícia, no momento do atentado dois policiais estavam de serviço, sendo que um encontrava-se na recepção quando foi surpreendido pela explosão, que destruiu completamente a porta do local.

A Polícia Militar (PM) informou que da explosão não houve vítimas, no entanto, os estilhaços do artefato causaram a destruição total da porta de entrada e avarias nas janelas, paredes e teto da edificação. Após o crime, militares do Grupo de Apoio Operacional (GAO), Agentes do Serviço de Inteligência e Rádio Patrulhamento intensificaram os levantamentos e realizaram buscas para prender os suspeitos.

A motivação seria uma represália contra as ações da Polícia Militar, que vêm sendo realizadas contra grupos de criminosos da região norte e noroeste do Estado, como na última quinta-feira (03) quando foram cumpridos mandados de busca e apreensão contra suspeitos que integram uma quadrilha especializada no tráfico de drogas.

Os agentes descobriram ainda que, antes do atentado, os criminosos chegaram a testar um artefato explosivo idêntico, num local conhecido como “Barrajão”, a fim de se certificarem da capacidade de destruição do explosivo. Policiais também encontraram o local utilizado para o teste e recolheram estilhaços de metal do artefato, semelhantes aos que foram encontrados no DPM e recolhidos pela perícia.

A operação policial resultou na prisão de dois suspeitos de terem lançado a granada, Meik dos Santos Silva, de 19 anos, que já possui passagem pela polícia por tráfico e porte ilegal de arma de fogo, e Leonardo Pereira, de 20 anos. Outro indivíduo, Uelton Brito de Jesus, de 24 anos, foi detido suspeito de ser o fabricante do explosivo. Na residência dele foram apreendidos diversos objetos utilizados na fabricação do artefato, entre reagentes químicos, glicerina, barbante e pedal de bicicleta. Os três foram encaminhados à Delegacia de São Mateus. 

O comandante do 2ª Batalhão, tenente coronel Aleixo, afirmou que o atentado foi uma afronta à Polícia Militar e à sociedade, mas que em momento algum vai impedir a continuidade do trabalho que vem sendo realizado nestes municípios. “Vamos continuar reprimindo com força os criminosos envolvidos com o tráfico de drogas ilícitas, roubos, furtos e outros delitos que afligem as famílias que residem nos nove municípios da área do Batalhão”, ressaltou.

Ele ainda destacou que a segurança pública é de responsabilidade de todos e que os telefones da PM e o 181 estão abertos para receberem as denúncias dos cidadãos. “Os telefones não possuem identificação, portanto não há que se ter nenhum temor do informante ser identificado. Nossa intenção é inverter a lógica atual, e tornar esta região um local inseguro para os criminosos”, finalizou.