Suspeitos de assalto a ônibus na Grande Vitória são presos

Polícia

Suspeitos de assalto a ônibus na Grande Vitória são presos

Na casa de um dos acusados a polícia encontrou um boné e uma jaqueta, objetos pessoais semelhantes às roupas que apareceram nas imagens de um assalto

Vinícius [camisa azul] e Yuri [camisa listrada] foram presos Foto: TV Vitória

Uma operação da Polícia Civil identificou e prendeu dois suspeitos de assalto a ônibus na Serra e em Cariacica. Eles foram flagrados por câmeras de segurança dentro dos coletivos. Em um dos crimes, um deles apareceu rendendo uma mulher e levando dinheiro e celular da vítima. 

Um dos acusados foi identificado como Yuri Hulle de Souza, de 26 anos. Na casa dele, os policiais encontraram um boné e uma jaqueta, objetos pessoais semelhantes às roupas com as quais apareceram nas imagens. 

Além de Yuri, durante a operação também foi detido Vinícius Cezário Silva, conhecido como Gambá, de 25 anos. A dupla não se conhecia, mas é suspeita de praticar o mesmo tipo de crime. Vinícius, segundo a polícia, cometia roubos na Rodovia do Contorno, em Cariacica. 

“Conseguimos prender esses elementos e um deles, conhecido como Gambá, é investigado há muito tempo por cometer diversos crimes na região do Contorno, em Cariacica. O Yuri é investigado em um assalto e é suspeito em outros crimes. Na casa dele conseguimos encontrar um boné e um casaco que ele usou no dia do crime. Isso é mais um indício forte de que realmente ele era o autor desse crime”, afirmou o delegado Eduardo Khaddour. 

Na delegacia, os dois negaram os crimes. “Não fui eu que cometi e eu vou provar isso ainda, pois quem vai ver essa filmagem vai estar ligado em quem foi. Eu garanto que não fui eu”, disse Yuri.

De acordo com o delegado, os crimes aconteceram em janeiro deste ano, um no dia 15 e outro no dia 25. Para a polícia, o ideal seria que as vítimas denunciassem, mas isso nem sempre acontece. 

“Muitas vezes as vítimas sofrem um assalto, mas não procuram a delegacia e muitas vezes não temos conhecimento desses crimes. É muito importante que as pessoas que forem vítimas desse tipo de crime procurem a delegacia, qualquer unidade da polícia e faça o registro para a gente identificar as áreas que tem maior incidência”, destacou o delegado.