Polícia

'Achei que ia perder o neném', diz grávida que pulou de casa para fugir de incêndio criminoso

O suspeito trancou a casa, na tentativa de evitar que as vítimas saíssem da residência

Foto: Reprodução TV Vitória
Com a queda, a jovem deslocou o cotovelo e calcanhar

A jovem de 19 anos, grávida de 7 meses, que precisou pular de uma altura de quatro metros para escapar de um incêndio, em Novo Horizonte, na Serra, disse que ainda sente muitas dores pelo corpo e chegou a acreditar que sofreria um aborto após o ocorrido. Segundo ela, após o incidente, ela perdeu muito líquido amniótico.

O crime aconteceu na madrugada da última segunda-feira (4), na casa em que moravam a jovem grávida, o namorado, a sogra e uma adolescente de 14 anos. De acordo com a Polícia Civil, o principal suspeito de ter incendiado a casa é o pai do namorado da jovem, que teria cometido o crime por não aceitar o fim do relacionamento com a dona da casa.

Na ocasião, todos os moradores da casa precisaram pular pela janela, pois o suspeito trancou a casa, na tentativa de evitar que as vítimas saíssem da residência. Em entrevista a equipe de reportagem da TV Vitória, a jovem disse que foi a primeira a acordar e sentir o cheio de queimado. "Eu acordei meu namorado, sentindo cheiro de fumaça. Ele acordou a mãe dele, a gente ficou desesperado. O fogo foi aumentando e a gente teve que pular".

Com a queda, a jovem deslocou o cotovelo e o calcanhar. Ela recebeu alta hospitalar ainda na segunda-feira (4). A adolescente de 14 anos também joa recebeu alta do hospital. O namorado e a sogra da jovem continuam internados no hospital Jayme dos Santos Neves, na Serra. O namorado dela quebrou o maxilar, o braço e teve problemas no fígado. Já a sogra também quebrou o maxilar, perdeu alguns dentes e quebrou a perna. Nenhum dos dois têm previsão de alta.

Desesperada, a jovem achou que perderia o bebê. "Achei que estava perdendo o neném, foi assustador. Comecei a perder muito líquido", disse ela. A jovem está se recuperando na casa da mãe e diz que sente muitas dores pelo corpo e não consegue andar, em função da lesão no calcanhar.

De acordo com a Polícia Civil  suspeito de cometer o crime ainda não foi localizado. O caso segue sendo investigado.


Pontos moeda