"Eu não aceito o que ele fez", diz mãe de Jonas do Amaral, suspeito de espancar Jane Cherubim

Polícia

"Eu não aceito o que ele fez", diz mãe de Jonas do Amaral, suspeito de espancar Jane Cherubim

Dalva do Amaral esteve no DML, em Vitória, para colher material para realização de exame de identificação de um corpo, que pode ser de Jonas do Amaral

Foto: TV Vitória

A mãe de Jonas do Amaral, de 34 anos, suspeito de agredir a vendedora Jane Cherubim, de 36, diz que não aceita o que o filho fez com a namorada. Dalva do Amaral esteve com os familiares no Departamento Médico Legal (DML), em Vitória, nesta terça-feira (26), para colher material para realização de exame de identificação de um corpo encontrado no interior do Espírito Santo, que pode ser de Jonas.

Em entrevista exclusiva à reportagem do Cidade Alerta, da TV Vitória/RecordTV, a mulher afirma que está sofrendo com toda a situação. "A atitude do Jonas não foi legal. Eu não aceito o que ele fez. Não aceito mesmo. Ele errou, mas a gente não sabe o que levou ele a agir desse jeito, porque o Jonas não era violento e nem uma má pessoa. Ele era muito bom, carinhoso, trabalhador... Hoje eu estou sofrendo muito pela perda dele", disse a mãe do suspeito.

Jonas do Amaral estava desaparecido desde o último dia 4 deste mês. Dalva afirma que já não tinha mais esperanças de encontrar o filho vivo. "Às vezes eu achava que iria encontrar meu filho vivo sim, mas, ao mesmo tempo, eu pensava que não, porque, pelo que eu conhecia dele, ele não ficaria sem dar notícia para a gente. Ele não ficava um dia sem falar comigo", fala.

Foram 19 dias até que o corpo que pode ser de Jonas fosse encontrado em Forquilha do Rio, em Dores do Rio Preto. "A gente ficou 19 dias sem saber do meu filho e agora vamos ficar de mais 15 a 30 dias para saber o resultado. Só aí que a gente vai poder realizar o sepultamento do meu filho", revela Dalva.

O crime

Foto: Divulgação

Jane Cherubim foi espancada, torturada e estuprada no dia 4 de março em Dores do Rio Preto, região do Caparaó. O autor das agressões, segundo a polícia, é o próprio namorado da vítima, Jonas do Amaral Neto.

Jane precisou ficar internada em um hospital, na cidade de Carangola, em Minas Gerais, após ser encontrada pelos familiares desacordada às margens de uma estrada em Dores do Rio Preto.