PC procura por suspeitos de homicídio em Guarapari

Polícia

PC procura por suspeitos de homicídio em Guarapari

Dois homens foram identificados por testemunhas como autores do crime. Eles aparecem em um vídeo* entregue à polícia por familiares da vítima.

Foto: Reprodução

A Delegacia Especializada em Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Guarapari investiga a morte de Diego Malaquias da Silva, de 21 anos, integrante de um grupo de ciganos oriundo da cidade de Barra do Rio Grande, na Bahia. O crime aconteceu na madrugada da última sexta-feira (22), em Muquiçaba, na localidade conhecida como Morro da Caixa D’água.

Familiares da vítima entregaram à Polícia Civil um vídeo feito dentro de um veículo com cinco ocupantes, quatro deles com armas de fogo em punho. Testemunhas apontaram dois como os executores. De acordo com o delegado titular da DHPP, Franco Malini, os suspeitos ainda não foram identificados e, para isso, conta com a colaboração da população com a divulgação das imagens. “As testemunham afirmam que esse grupo ainda pretende matar outros indivíduos da família e que os suspeitos estariam em Guarapari. Nosso objetivo é identificar essas pessoas para que outros crimes não ocorram, para isso contamos com a ajuda da população através do Disque-Denúncia (181), o anonimato é garantido”, destacou.

Foto: Folha da Cidade
Delegado Franco Malini, titular da DHPP de Guarapari.

Ainda segundo Malini, o grupo vivia há alguns anos em Guarapari e teria deixado a Bahia após desavença com outro núcleo cigano que, conforme as testemunhas, cobrava uma espécie de “pedágio” para que os demais morassem no local e, mesmo deixando a cidade, estariam sendo perseguidos e mortos.

Outros dois integrantes e membros da mesma família de Diego já foram mortos: Um irmão, Cleberson Mendes de Oliveira, morto em São Paulo, em novembro de 2017, e um primo, Moisés Castro Dourado, executado em Brasília, em junho de 2018.

“Não se sabe a real motivação, mas as testemunhas contaram que estavam sendo extorquidas na Bahia e que o chefe lá e mandante do crime seria Agaston Castro Dourado. Tanto o mandante, como os executores devem ser indiciados por homicídio”, informou o delegado. As qualificações dependem dos resultados das investigações.

Choque

A morte de Diego Malaquias da Silva, 21, ocorreu por volta de 1h da manhã, última sexta-feira (22). Diego, esposa e filhos dormiam no mesmo quarto quando foram surpreendidos. Uma das crianças, inclusive, teria ficado suja de sangue e socorrida com a suspeita de que estivesse ferida. “Ela foi levada ao hospital, mas lá foi constatado que o sangue era do pai. O trauma fica, mas felizmente a criança não foi atingida”, lembrou o titular da DHPP de Guarapari.

* O vídeo não foi incluído nesta publicação por conter imagens de um possível menor de idade.