Suspeito de oito assassinatos, maior homicida da Serra é preso em Colatina

Polícia

Suspeito de oito assassinatos, maior homicida da Serra é preso em Colatina

Segundo a polícia, Leonardo Paixão, de 22 anos, mais conhecido como "Milk Shake" é o maior homicida da Serra

Foto: Divulgação

Um homem identificado como Leonardo Paixão, de 22 anos, mais conhecido como "Milk Shake", foi preso na segunda-feira (25), no município de Colatina. Segundo a polícia, o detido tinha seis mandados de prisão em aberto.

Segundo as investigações, Leonardo cometia roubos na adolescência. Já adulto, ele acabou preso por porte ilegal de arma. Na cadeia, ele conheceu outros bandidos e passou a traçar um plano no tráfico de drogas.

O primeiro passo para colocar o plano em ação foi em maio de 2017. De acordo com a polícia, Leonardo e um comparsa assassinaram duas pessoas em uma festa que acontecia em Parque Residencial Laranjeiras, na Serra. Uma terceira vítima, atingida por uma bala perdida, acabou morrendo no hospital.

O triplo homicídio era um favor que Leonardo fazia para um conhecido da prisão e que ele viria a cobrar depois. "O 'Chapolin' era do tráfico de Nova Almeida e as duas vítimas, o Lázaro e o Marconi, eram de um grupo rival ao dele no tráfico de Nova Almeida. Foi enviado, pelo 'Chapolin', as fotos das vítimas que se encontravam no posto e, no meio da multidão, eles chegaram ao local, procuraram as vítimas e executaram os dois", disse o delegado Rodrigo Sandi Mori.

Vinte dias depois, Leonardo e o comparsa fizeram mais uma vítima. Jagno Santos da Conceição estava em uma lanchonete, no bairro Novo Horizonte, na Serra, e foi morto com três tiros.

No primeiro dia de julho, Leonardo e o mesmo comparsa mataram mais um desafeto de forma parecida. Jardel Moura Ramos estava na frente da própria casa, em Novo Horizonte, quando foi morto. Leonardo atirou seis vezes contra a vítima e, em seguida, pisoteou a cabeça de Jardel e fugiu.

No dia 31 de agosto, a vítima foi Gilson Rodrigues Neres Junior e ação foi semelhante. Dois homens chegaram de carro, desembarcaram, um atirou e a dupla fugiu. A polícia descobriu que tratavam-se de Leonardo e o mesmo comparsa.

O último homicídio atribuído a Leonardo foi cometido no dia 14 de setembro e a vítima foi o comparsa, que esteve com ele em todos os outros crimes. Jhonatan Ribeiro dos Santos, conhecido como Bruninho, foi morto depois de ajudar Leonardo nos outros homicídio. Segundo a polícia, o interesse de Leonardo era dominar o tráfico em Novo Horizonte sozinho. "Ele já tinha executado todo mundo que estava atrapalhando o movimento dele no tráfico e acabou executando o próprio amigo para ficar com o tráfico das casinhas sozinho", fala o delegado.

As investigações começaram em setembro, logo depois da morte de Jhonatan. Em janeiro, quando o cerco começou a se fechar, Leonardo voltou para a cidade natal: Colatina. Nesta segunda-feira, a equipe da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Serra foi até o município e encontrou Leonardo dentro de casa, junto com a família. O suspeito foi preso e confessou os crimes.

Leonardo foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória de Viana.