Professora acusada de estrangular gatos irá depor na quinta-feira

Polícia

Professora acusada de estrangular gatos irá depor na quinta-feira

A professora e bióloga Sônia Flores Rodrigues prestará depoimento sobre o caso em que é acusada de estrangular quatro filhotes de gato dentro do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), em Piúma, região Sul do Estado, local onde trabalha. O fato aconteceu no dia 27 de março. Sônia será ouvida na delegacia de Piúma na próxima quinta-feira (17).

De acordo com o delegado Milton Sapino, as testemunhas indiciadas já prestaram depoimentos e a professora será a última a ser ouvida. Apesar de a delegacia ter um prazo de 30 dias para concluir o inquérito, o delegado acredita que até o final da próxima semana o caso seja resolvido. “Não vamos precisar de 30 dias, o caso será concluído logo após o depoimento da acusada”, garante.

Se for comprovado que os gatos foram estrangulados, a professora pode pegar de três meses a um ano de detenção. O Ifes abriu sindicância no Campus Piúma para apurar os fatos. De acordo com a assessoria da instituição de ensino, a professora segue lecionando enquanto aguarda a decisão judicial. 

Relembre o caso
Uma professora de biologia do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) de Piúma foi acusada de estrangular quatro filhotes de gato recém-nascidos. De acordo com a denúncia de pais de alunos, a professora teria matado os animais dentro da instituição e na frente dos alunos

Defensores de animais criticam professora acusada de estrangular gatos em Piúma
O caso da bióloga Sônia Flores Rodrigues, professora do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), em Piúma, região Sul do Estado, acusada de sacrificar quatro filhotes de gatos no último dia 27 de março, tem causado revolta entre os meios de proteção aos animais