Sindipol afirma que roubos de veículos no ES passa de 40 por dia

Polícia

Sindipol afirma que roubos de veículos no ES passa de 40 por dia

Na Delegacia de Furtos e Roubos, diariamente são atendidas de 80 a 90 vítimas. E durante os finais de semana e feriados, de acordo com o Sindipol, o número de roubos chega a dobrar

 Segundo o Sindipol, mês passado foram contabilizados 1.300 furtos ou roubos de veículos Foto: TV Vitória

O número de roubo de veículos no Espírito Santo cresceu, após a paralisação da Polícia Militar, em fevereiro deste ano. De acordo com dados disponibilizados pelo Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES), são cerca de 40 furtos e roubos de veículos, por dia.

"Mês passado foram contabilizados 1.300 furtos ou roubos de veículos. Dá uma média de 43 carros por dia. O crime patrimonial no âmbito de veículos aumentou e muito, e a estrutura é precária", disse o presidente do Sindipol/ES, Jorge Emílio.

Apesar dos números contabilizados pelo sindicato, esse dado pode ser ainda maior. Isso porque em conversa com os policiais que registram os boletins de ocorrência na Delegacia de Furtos e Roubos. Diariamente eles atendem de 80 a 90 vítimas do estado. E durante os finais de semana e feriados, de acordo com o Sindipol, o número de roubos chega a dobrar.

"Isso provém de uma série de fatores. Desde a falta de aparelhamento e investimento na polícia judiciária, que é a polícia investigativa, na polícia preventina, na segurança pública como um todo, que está precária... É uma série de fatores que potencializam hoje o crime de roubo e furto de veículos no Espírito Santo", fala Emílio.

Além dos fatores citados pelo presidente do sindicato, na semana passada, os integrantes fizeram uma vistoria na Delegacia de Furtos e Roubos e constataram outros grandes problemas. "Antigamente isso daqui tinha uma base de 40 a 50 policiais trabalhando nessa área. Era uma área de investigação, ocorrência e diminuiu bastante", revela Edimar Nunes, diretor do Sindipol/ES. 

Com a falta de policiais para atender toda a demanda, o setor onde registra os boletins de ocorrência na delegacia está sempre lotado.

A assessoria da Sesp informou que a Polícia Civil tem atuado com foco na prevenção e na investigação das ocorrências. A Sesp diz ainda que tem desenvolvido ações sistemáticas para identificar os autores dos crimes e recuperar os veículos. Em relação a falta de policiais, a assessoria afirmou que a Delegacia de Furtos e Roubo de Veículos conta com três delegados e equipes completas destinadas a atender a população.