• Velocidade do vento

  • Previsão de chuva

  • Nascer do sol

  • Por do sol

Umidade relativa do ar: Índice de raios UV:

Bebê que teria sido sequestrado por mulher é encontrado em Cariacica

Polícia

Bebê que teria sido sequestrado por mulher é encontrado em Cariacica

A mãe do recém-nascido, Valéria Soares, acusa uma representante comercial, que lhe ofereceu abrigo em Vila Velha, de ter tentado fugir com a criança

Valéria registrou um boletim de ocorrência na DPCA, que agora conduzirá as investigações

A polícia conseguiu recuperar um recém-nascido que, segundo a mãe do bebê, teria sido sequestrado por uma representante comercial de 51 anos em Vila Velha. A criança foi encontrada com a suspeita em Campo Grande, Cariacica, na tarde desta quarta-feira (11). 

A mulher foi conduzida para a Delegacia Anti-Sequestro, responsável pela investigação do caso, e a criança devolvida para a mãe, Valéria Soares. Segundo a polícia, a suspeita não ofereceu resistência. Após prestar depoimento, ela saiu da delegacia, em um carro da polícia, mas não foi informado para onde ela foi levada.

Valéria é capixaba, mas mora na Bahia, com o marido, há dez anos. Ela conta que precisou voltar ao Espírito Santo, no final do ano passado, para retirar alguns documentos que ela havia perdido na Bahia.

Grávida, Valéria morou cerca de dois meses em um abrigo em Vila Velha. Quando estava com cinco meses de gravidez, ela conheceu a representante comercial, que a convidou para morar na casa dela, na Ponta da Fruta, no mesmo município.

Valéria disse à polícia que a representante comercial a ajudou bastante durante o tempo em que viveram juntas, custeando seu tratamento dentário, ajudando nos trâmites para o parto, entre outras contribuições.

Logo depois de dar à luz o bebê, Valéria disse que precisava retornar para a Bahia para registrar o filho, já que os documentos do pai da criança estavam lá. A representante comercial, então, teria se oferecido para ficar com o bebê enquanto a mãe estivesse fora.

A jovem viajou para a Bahia no dia 20 de março e retornou no dia 28. No entanto, quando seguiu para o endereço onde estava morando com a mulher, Valéria não encontrou ninguém no imóvel.

"Ela estava desesperada. Estava cabisbaixa no abrigo, esperando a ligação da polícia, mas não ligavam. Graças a Deus conseguiram achar o bebê", contou Eder Lopes de Oliveira, amigo de Valéria e que morou com ela no abrigo em Vila Velha.

Segundo Eder, em nenhum momento Valéria desconfiou que a representante comercial poderia fazer algum mal a ela ou à criança. "Ela [Valéria] vem de um lugar humilde, estava em situação de rua praticamente e grávida. Aí apareceu uma ajuda. A moça ajudou ela muito realmente no inicio e ela foi se iludindo. Acho que na cabeça dela nunca se passou que a moça pudesse fazer isso. Se fosse qualquer outra pessoa em sã consciência não faria isso que ela fez. Mas ela confiou", disse.

A jovem fez um boletim de ocorrência na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) e o caso foi transferido para a Delegacia Anti-Sequestro, em Vitória. Com o aparecimento do bebê, o caso voltará para a DPCA, que conduzirá o inquérito.