Policial militar é preso após atirar contra jovem em semáforo de Vila Velha; vítima pode deixar de andar

Polícia

Policial militar é preso após atirar contra jovem em semáforo de Vila Velha; vítima pode deixar de andar

O disparo provocou lesões graves na vítima, um jovem de 24 anos. O rapaz corre o risco de ficar paraplégico

Foto: Divulgação

Um policial militar foi preso na noite desta quarta-feira (03) suspeito de cometer uma tentativa de homicídio no último sábado (30) em Vila Velha. A vítima, um jovem de 24 anos, estava parada em um semáforo quando foi atingida por um tiro. O disparo provocou lesões graves no rapaz, que corre risco de ficar paraplégico.

O indivíduo foi detido dentro do Quarto Batalhão da Polícia Militar (4º BPM), localizado no bairro Ibes, em Vila Velha. De acordo com informações da Polícia Civil, Alex Lopes Neves foi ao batalhão entregar um pedido de afastamento médico, mas acabou sendo preso antes.

Para chegar ao suspeito, a Polícia Civil recolheu imagens de câmeras de videomonitoramento instaladas na Rodovia do Sol, também em Vila Velha. Nas gravações, é possível identificar que a motocicleta utilizada pelo policial é a mesma usada no dia do crime. Os investigadores descobriram a autoria após analisar o número da placa e a descrição das características físicas do suspeito.

O policial foi encaminhado para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vila Velha.

Paraplégico

Ferido e sem o movimento das pernas, a vítima, o jovem de 24 anos perdeu o controle da direção do automóvel e bateu em uma vegetação após ser atingido pelo disparo feito pelo policial militar. Comerciantes presenciaram o ocorrido e acionaram a Polícia Militar e o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu).

De acordo com testemunhas, o policial fugiu do local após cometer o crime e só foi localizado cinco dias depois. Desde quarta-feira, o novo endereço do suspeito é o Quartel do Comando Geral (QCG) da Polícia Militar, em Maruípe. O indivíduo deverá ser mantido no local até o fim das investigações. Caso seja comprovada a culpa, o militar poderá ser expulso da corporação.

O disparo feito pelo policial militar atingiu a sexta vértebra da coluna da vítima. Ele passou por uma cirurgia e corre o risco de ficar paraplégico. Em depoimento, o rapaz afirmou não saber o que motivou a ação do suspeito.

* Com informações da repórter Suellen Araújo, da TV Vitória/Record TV